A QUESTÃO DO DESEMPREGO E NOVA OPORTUNIDADE

30/04/2016 08:39

  O desemprego tem aumentado em 2016 e as previsões a curto e médio prazo não são nada boas. Os últimos dados do IBGE, que acompanha as contratações em mais de 3 mil municípios, mostrou que o desemprego chegou aos 9%. E há projeções de que 2016 feche com 11%.  

  Portanto, o desemprego é talvez a palavra mais falada, comentada e anunciada da atualidade. A maioria das pessoas já conhece o impacto social e econômico que o desemprego provoca na vida pessoal e doméstica. No entanto, é ao nível psicológico que o desemprego desencadeia consequências graves que condicionam o quotidiano de quem sempre viveu do trabalho. A nível nacional as taxas de desemprego neste primeiro trimestre de 2016 atingiram níveis muito elevados, abalando o equilíbrio emocional das pessoas afetadas por ele, onde a questão do desemprego tem apresentado um número crescente que vem assombrando a economia e as vidas de muitas famílias.

  É muito difícil encontrar uma solução rápida ou uma alternativa imediata que permita resolver a situação de desemprego. Contudo é possível atenuar o sentimento de preocupação de quem se encontra passando pela situação de desemprego. O mais importante é não se deixar invadir por um pensamento negativo e destrutivo e continuar a procurar trabalho com insistência.

  Uma alternativa poderá aceitar um trabalho que antes era visto como impensável ou mesmo considerado como estando abaixo das nossas expectativas e/ou capacidades. Do mesmo modo, é também muito importante, tendo em consideração a questão da autoestima, não perder contatos, não se fechar e evitar o isolamento.

  Várias são as possibilidades para quem estiver desempregado e, entre elas, a que pode ser muito interessante é se tornar um microempreendedor individual, trabalhar no que gosta e sabe fazer em um negócio só seu,com um custo mensal para manter a empresa de  cerca de R$ 50,00 por mês, devendo atender as condições abaixo relacionadas:

 a) tenha faturamento limitado a R$ 60.000,00 por ano;

 b) Que não participe como sócio, administrador ou titular de outra empresa;

 c) Contrate no máximo um empregado;

 d) Exerça uma das atividades econômicas previstas no Anexo XIII, da Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional de nº 94/2011, o qual relaciona todas as atividades permitidas ao MEI.

  As informações para se tornar Micro Empreendedor está no link abaixo:

http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual

  Para quem quer conquistar um novo emprego, as dicas abaixo podem ajudar:

 
Voltar