148 - AINDA A CAMARA MUNICIPAL DE V.PTA.

29/01/2013 06:42

    Baseado em artigo de Dora Kramer - O Estado de S. Paulo 

  Os vereadores apostam que povo esquece, mas nós não e vamos relembrar que a Camara Municipal de Várzea Paulista perdeu o senso do limite do pudor e da decência ao patrocinar para si aumentos salariais abusivos em cerca de 62%. Não podemos fazer de conta que somos inocentes. Não, de forma alguma. O povo elegeu os vereadores para representá-los, é verdade, mas isso não reduz a enormidade do que eles tem feito e retiram da discussão o seu sentido essencial. O ponto central dessa história é o abuso de poder cometido pelo Legislativo. A Mesa substituiu-se ao plenário, usurpou-lhe as prerrogativas e levou o colegiado a fazer o que ninguém, nenhum outro cidadão ou grupo social pode fazer: valer-se da lei para subverter a ordem natural das coisas em causa própria. 
   Os vereadores invertem o princípio de que foram eleitos para servir e não para se servir da delegação popular.  Lembram, assim, o então presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, no mea-culpa sobre o episódio da estagiária da Casa Branca. Sem argumentos, Clinton reconheceu que se envolveu com Mônica Lewinsky pelo mais mesquinho e comezinho dos motivos: porque podia. 
   Oras, os srs. vereadores aprovaram um aumento salarial de 62% sobre o próprio salário simplesmente porque podiam. Nada justifica, muito menos seu desempenho moral e profissional, tal recompensa.
   A alegação de que o fizeram com base na Lei, para equiparar os salários aos proventos dos Secretários Municipais, é no mínimo uma afronta pública inexplicável. E com que direito ? Do poder que o povo conferiu a eles ? Oras...
   Nesse caso, por incrível que pareça, o montante de dinheiro já é o que menos importa. Interessa é o sentido da atitude, afrontosa e, sobretudo, imoral na argumentação sobre a necessidade de remuneração vultosa para atrair os melhores quadros ao Legislativo.
   O Presidente da Camara não se manifesta claramente sobre isso, e tudo indica que vai permanecer do jeito que está.
   Assim, temos o oposto: esse tipo de atitude degenerada é que afasta os homens sérios da política.
   Diante de situação tão constrangedora, seria de se imaginar que Camara se recolhesse à reflexão sobre meios e modos de como sair dessa condição humilhante. Mas, para a maioria, o que importa é o dinheiro no bolso, porque a gritaria passa, eles acreditam, e a conta bancária permanece.
   Avocaram para si a decisão, evitaram a votação em plenário exclusivamente estarem no poder. Eles têm nas mãos a agenda da Camara. Se quisessem, poderiam muito bem encaminhar o assunto de outra forma ou simplesmente não dar encaminhamento algum.
   Teriam respaldo na opinião pública para resistir à pressão de seus pares. Mas eles fizeram o contrário: escolheram se confrontar com o público externo porque, no balanço de perdas e ganhos, o melhor negócio agora é assumir o desgaste em troca dos votos para mais 4 anos de poder na corporação do que prestar fidelidade ao compromisso de honrar a delegação recebida nas urnas, e sem a qual não estariam onde estão, sem, contudo, colocar na pauta, e em publico, o que estavam fazendo a favor de si próprios.
    Boris Casoy certamente diria sobre isso: "é uma vergonha...". E voce, o que diria ?
    E, para finalizar, um aviso aos desavisados: entre os vereadores atuais, há os que confessam que pretendem disputar para deputado em 2014 e/ou prefeito em 2016. Portanto, seria bom que esses dessem muita atenção ao enunciado popular: “todos estamos à mercê do tempo e do vento, porque tudo muda de direção, de significado, de importância e de resultado”.
   Dia 05/02 as sessões da Camara Municipal de Várzea Paulista voltam a se realizar, e com uma "novidade" que se faz absolutamente necessária ser devidamente explicada: porque colocaram uma "parede" de vidro que separa os vereadores do plenário ? O povo quer saber...
   Um dos vereadores, Prof. Luciano, já entrou com uma ação contra a medida.. mas, vai resolver ???
   O presidente da Camara irá explicar isso detalhadamente... ou não ???
   Vejamos a foto de mais essa ação "democrática" contra quem os elegeram... A "parede" já está instalada na Camara Municipal, quem quiser pode ir conferir.
 
 
 
 
 
 
Voltar