151 - 30 DIAS DO NOVO GOVERNO EM V.PTA.

02/02/2013 08:18

   Estamos adentrando num momento de ver o que acontece depois dos primeiros 30 dias de governo, tempo suficiente para se tomar conhecimento consistente do pé em que estão as coisas deixadas pelo antecessor. As dificuldades administrativas de forma geral, existem para os grupos e pessoas que estão assumindo o poder. Aquelas que estão na oposição ou não estão diretamente no poder, tem suas dificuldades, mas não sentem como as que estão do lado de dentro do governo.

   Oras, estamos observando neste primeiros 30 dias de governo uma espécie de continuidade, pelo menos na aparência, do que era o governo anterior, ou seja: troca-se as pessoas, mas os procedimentos aparentemente são os mesmos. Mal começou a dar os primeiros passos, o novo governo sugere vislumbres de favorecimentos dos “amigos”, e que os discursos de campanha (algumas ácidas em boa dose), não se vê aplicada na prática. O novo governante e sua equipe condenou muito o governo que saiu, mas deixa a impressão que age como se fosse contrário aos discursos de campanha e de posse. Sim, é direito de todo novo governante que esteve na oposição ter os 100 dias iniciais para se situar e tomar as primeiras providencias para cumprir o Plano de Governo com o qual se elegeu, mas o que se comenta nos bastidores é que o governo mudou, mas só trocaram as pessoas. Os métodos e as negociações dizem que continuam idênticos.

   E a oposição ? Bom, a oposição deixa a impressão de que está atrapalhada, dispersa e com muito pouco consistência. A medida que o tempo passa parece tender a ficar cada vez fica menor e sem fôlego. Mas isso é um ledo engano, pois a oposição, sendo boa parte do governo que saiu, logo se reorganiza e se reafirma para dar o devido equilíbrio ao novo governo, e o PT é muito bom nisso (em ser oposição).

   Dito isto, o que virá em seguida? Qual será o destino desse novo governo, e qual o impacto que a oposição vai proporcionar até a próxima eleição ? E os governistas, passam a se comportar de que forma ?

Estas e outras questões pairam sobre nosso pensar….inclusive considerando respostas, ou apenas conjecturas.

Como canta Chico Buarque:

“O que será, que será?
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Que estão falando alto pelos botecos
E gritam nos mercados que com certeza
Está na natureza
Será, que será?
O que não tem certeza nem nunca terá
O que não tem conserto nem nunca terá
O que não tem tamanho…”

(Chico Buarque, O que será)

Fonte: http://letras.mus.br/chico-buarque/45156/

 

 

 

Voltar