168 - DECEPÇÃO POLÍTICA ?

17/03/2013 08:12

   Acompanhando com visão critica a nossa política municipal nestes primeiros meses do novo governo, observamos que a política nunca foi um mar de rosas, nunca foi pautada pela clareza, honestidade, honradez, caráter, enfim tudo o que é necessário como requisito para uma boa política. Se vê no legislativo o mesmo ambiente muito complexo para se compreender, cheio de traições, de falsidade, de mentiras, de puxada de tapetes, de enrolação, de enganação, de conchavos. 

   Dizem os políticos tradicionais que você vale pelo dinheiro que tem para ajudar na campanha, pelo que possa fazer ao projeto político do partido ou pela capacidade de enganar, e também pelo seu voto. Esses, para eles, são alguns dos critérios que reforçam as indicações e é a partir deles que são feitos os pedidos, são pagos os favores e consequentemente preenchidos os cargos vagos tanto orgânicos – dentro da prefeitura – quanto afetivos – junto às lideranças.
      Mas o que vem acontecendo ultimamente tem extrapolado o bom senso e a própria boa fé do cidadão comum.
   Costuma-se dizer que os melhores humoristas que existe no nosso país são os políticos, com raríssimas exceções e, pensando bem, raríssimas mesmo.
  Primeiramente é incrível constatar que uma ideia serve para um partido político que está no poder, mas quando outro entra no poder no seu lugar aqueles ideais não servem mais.

  O sistema público de saúde, falido e corrompido, compara-se aos mais atrasados, desumanos e incompetente já vistos. Inacreditavelmente, por exemplo, a falta de medicamentos nas UBS era crônica e mesmo imoral até certo ponto. Os medicamentos é fundamental para a população carente, contudo foi outro partido político entrar no poder, assumir e nada mudar. Não é mais necessário criticar o que saiu. E o partido que defendia a necessidade de abastecer os postos de saúde, ainda não fez o que disse que faria como prioridade face as inúmeras dificuldades encontradas, principalmente financeiras.

  A educação pública é de baixo nível e impregnada de vieses ideológicos alheios à índole e à moral cristã do cidadão. A malversação criminosa de recursos públicos compromete o desenvolvimento e o bem estar social. A impunidade estimula a corrupção e a compra de consciências, diante da conivência e do interesse dos poderes constituídos.
  O sistema público de saúde, falido e corrompido, compara-se aos mais atrasados, desumanos e incompetente já vistos.
  São apenas alguns exemplos das contradições que ocorrem na nossa política.
  Mas atualmente estranhamente muitas denúncias são feitas contra os políticos, algumas com provas, outras nem tanto. E, incrivelmente, preocupando uns e outros. O que será que esta acontecendo? Desentendimentos entre os "amigos" ?.
  A cada dia que passa a decepção com a nossa política só aumenta. Aqueles políticos que a princípio considerávamos íntegros, honestos, são denunciados ou pegos no contra-pé. Outros juntam fortunas em pouco tempo, mas sempre tem uma desculpa para a riqueza.   Mas a decepção não é só para os que viram o seu candidato que não venceu ir para um secretariado em outra cidade, e não levou ninguém que o apoiou. Muita gente que trabalhou para o que perdeu reclama. Fala que ele não telefona mais, não atende o celular. Não faz nenhuma reunião. Deixa o grupo solto e só vai aparecer daqui a dois anos para ser candidato a deputado estadual.

  Chegou ao ponto de um dos que foi candidato a vereador dizer que vai está buscando um novo partido, e que vai sair candidato a deputado estadual com a formação de um novo grupo.

   Como dito acima, infelizmente, que os políticos são os humoristas, mas os palhaços parece que somos nós...

 

 

Voltar