191- A SAÚDE PÚBLICA EM V.PTA - 6

28/04/2013 09:47

   Muitas histórias que depõe contra a Saúde Pública se ouve em Várzea Paulista, e muitas delas contam que chega ao ponto do descaso que provoca sofrimento e perdas irreparáveis ao paciente. Entre as muitas que se ouve, muitas comprováveis, retratam um pouco da desatenção que tem acontecido no serviço público de saúde do município.

   Vamos abordar prineiramente a da Sueli Helena:

      O Blog conversou com a Sueli, conhecida na cidade pelo trabalho de cuidar de cachorros abandonados, que foi candidata a vereadora não eleita em 2012 pelo PCdoB, e que sempre contou com a ajuda da população para tratar dos animais sob seus cuidados. Em sua preocupação habitual com a saúde pessoal, em suas idas e vindas à UBS, descobriu que estava com "íngua" em um dos seios. Por volta de 2008 foi à UBS do Promeca, fez os exames de mamografia bilateral, e foi informada que não havia gravidade, e lhe foi dada receita para alivio dos sintomas. Em 2012 voltou a fazer nova mamografia, na Bensil, com um dos seios inchado, e a médica que a atendeu na UBS disse não apresentar anormalidades no exame, e foi receitado hôrmonio para tratamento da dor intensa que sentia no seio inflamado, como se sintoma de menopausa. Segunda a paciente, não foi feito o exame fisico/manual na região, sendo dispensada sob alegação que não tinha nada grave.

   No final de outubro/2012, com muita dor e incômodo, decidiu fazer uma consulta particular na Unimed, paga por amigos, e em 05/11/12 o médico que a examinou solicitou uma Ecografia, feita no ICON de Jundiai, que constatou anormalidade no seio afetado e foi imediatamente encaminhada ao Hospital Universitário, que confirmou existência de câncer de mama com gravidade 5. A seguir fez biópsia, que confirmou um Carcinoma Ductal Sólido Invasivo ou seja, nódulos de cancer em estado avançado. A partir de então começou a maratona em busca de auxilio na UBS do Promeca, que a informou que o erro foi do diagnóstico do exame feito pela Bensil.  Uma hora depois foi visitada por 2 agentes de saúde pública, e ficou só nisso, segundo nos informou.

   Atualmente está recebendo tratamento no setor de encologia do Hospital S. Vicente, fazendo quimioterapia de praxe e já tendo reduzido a inflamação e tamanho dos nódulos. Até o momento não está recebendo quaquer tipo de ajuda ou medicamentos da saúde pública de Várzea Paulista, e depende dos amigos e doações de desconhecidos. Segundo ela nos informou, o atual prefeito soube do problema e chegou a ligar para ela solidário e oferecendo ajuda, mas ficou só na promessa até o momento. Nem mesmo a UBS do Promeca enviou o prontuário dela ao da Sta. Terezinha para ser atendida perto de onde hoje está residindo provisóriamente, demonstrando a evidente falta de atenção e respeito por parte dos agentes públicos, prefeito, vereadores eleitos, e funcionários concursados/comissionados. 

  Espera-se que a dra. Helena, nova secretária da saúde da cidade, dê atenção a este caso, e a outros (são muitos), apurando, reavaliando e corrigindo procedimentos no atendimento e encaminhamento médico/laboratorial nas UBS, e também reorientando, reciclando e humanizando inclusive o aspecto social do exercício profissional no serviço de saúde pública se for o caso.

  Lembramos que o argumento de campanha que ajudou decisivamente a eleger o atual prefeito, e a nova administração pública, foi justamente a má qualidade da Saúde Pública Municipal.

 

 

Voltar