207 - A SAÚDE PÚBLICA EM V.PTA - 8

15/06/2013 08:42

   A secretaria de saúde pública fez prestação de contas na quinta-feira p.p., 13/06 às 13h, e estiveram presentes o secretaria interino da saúde, funcionários da saúde pública, 2 vereadores do PT e 1 do PV, e um público bem reduzido. 

   Bom, isso pode parecer irrelevante, mas o evento prestou-se a mostrar as contas da secretaria no primeiro quadrimestre de 2013, onde demonstraram as receitas e as despesas do período. No entanto, no descritivo da despesas temos:

   a) despesas com folha de pagamento,

   b) despesas com consumo,

   c) despesas com serviços de terceiros,

   d) despesas com contrato de terceiros,

   e) despesas com equipamentos e materiais permanentes e

   f) despesas com obras,

   mas não se vê apontado as despesas com Vigilância Sanitária e Zoonose. Bom, talvez estejam englobados em algum lugar não identificado...

   Outro ponto interessante no relatório é o valor do investimento da saúde no muncipio: R$ 27,23 por habitante (no periodo)...

  Na audiência que, segundo alguns comentários, houve certa rasgação de seda entre os que fizeram as perguntas e o secretario interino da saúde que, muito calmo e tranquilo, respondeu as questões sem rodeios ou meias palavras, inclusive confirmando que houve 12 casos de H1N1 aqui em Várzea Paulista e que a situação estava controlada na cidade.

  Entre as respostas relevantes do secretario interino, tem a que ele confirmou que as UBS de Vila Popular, da Vila Real e da S.José são as únicas que estão distribuindo oficialmente os medicamentos gratuítos, e que os de alto custo estão sendo distribuidos na central da secretaria, também há a farmacia da UBS do Promeca onde a gerente atende durante uma parte da manhã e outra a tarde, e não se mencionou se outras UBS tambem adotaram o mesmo critério.

 Com relação ao atendimento médico, informou que está sendo aberto concurso público para contratações de médicos e profissionais para a saúde, entre outras questões.

  Resumindo, a audiência pública pareceu mais uma reunião quase que informal, onde a prestação de contas entre receita e despesa foi demonstrada sem maiores questionamentos, as perguntas e respostas foram comedidas e sem constrangimentos, e, a melhor parte, não deixou as 2 questões principais em branco: H1N1 e falta de profissionais para atendimento médico nas UBS, conforme mencionado acima.

   

 

Voltar