248 - POLÍTICOS E OPOSIÇÃO

30/10/2013 08:02

  Quando apontamos, avaliamos e comentamos a política local, sempre nos deparamos com a expressão “oposição” para caracterizar aqueles que são “contra o governo”. Apesar de que o governo não goste de ter oposição (fazendo de conta que nunca foi antes de ser governo), ou se esforce para não ter, ela é necessária para se apontar os desvios de conduta no governo, promessas de campanha não sendo cumpridas e interesses populares ao descaso pela administração municipal. Portanto, nestes casos, posicionar-se “contra” é uma ação política e social necessária. 

  A principio, faz-se necessário saber que só onde existe governo de partido único é que não existe oposição. Entretanto, este não é o caso aqui de Várzea Paulista, que vive um regime multipartidário: com partidos da situação, da oposição e neutros. Não estamos criticando a existência de partidos de oposição, ao contrário. Toda oposição, quando cumprindo bem seu papel, é benéfica e faz parte do processo democrático. Mas quase todos os políticos que, contrariados com criticas, pensam de maneira diferente, principalmente os que não querem ser incomodados se estiverem errados ou se mantendo no faz-de-conta que estão trabalhando.

  A oposição política realmente é algo necessário não apenas para o funcionamento dos regimes democráticos, do ponto de vista das cobranças das ações do governo, mas como também para a própria caracterização do que é um sistema democrático. Não podemos compreender oposição e governo como aquele que está certo e aquele que está errado. Não funciona assim.

  Na maioria das vezes o que vemos é a falta de diálogo entre sociedade e políticos. E quando o diálogo não acontece, as discussões e projetos que trariam benefícios para o povo são simplesmente deixados de lado por interesses obscuros à população, colocando em risco o bom andamento do governo. Isso acontece quando os interesses pessoais dos representantes eleitos estão acima dos quem os elegeu, tanto legisladores quanto o executivo.

  E qual o papel da oposição? Oposição é quem observa, acompanha e cobra a atuação do governo. Infelizmente, o mal de alguns políticos é a preocupação em combater a oposição pensando em aparecer bem cotado ante a opinião pública e nas redes sociais, esquecendo que sua missão na vida pública é representar o povo, apoiando, debatendo, sugerindo e acompanhando estratégias para o bem estar da sociedade.

  É bem verdade que os cidadãos estão fartos da ineficiência política e a maior prova disto está no faz-de-conta que todos estão vendo, nas ações inexplicáveis ou falta de ação do governo eleito pelo povo e para o povo. Como afirma Bertold Brecht: “O pior analfabeto é o analfabeto político, ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo da vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas”. 

   É preciso que cada eleitor deixe de ser analfabeto político para aprender que tem direitos e deveres. A verdadeira democracia, que governa em prol do povo, é caracterizada pela união de forças de todos. O importante é que oposição e governo caminhem com um único propósito: o de melhorar a qualidade de vida de todos, representando a população e fazendo valer cada um dos nossos direitos. Mas, eles querem ? Ou só pensam em seus interesses pessoais e dos "amigos" ?

 

 

Voltar
free web counter