258 - OS 14 PECADOS CAPITAIS DA POLITICA

03/12/2013 08:03

   Formatamos e estamos reproduzindo essa pérola encontrada no facebook:

   “Quais seriam os pecados capitais que afetam a nossa democracia?”

   Fazendo analogia com os pecados principais listados pelas teologias, com os defeitos do nosso regime político, poderemos listar:


1. Partidocracia: que é o pecado do “orgulho” dos partidos, considerando-se o princípio e o fim da política e que a sociedade civil lhes deve estar subordinada ou simplesmente aliada como apoio inferior,
 

2. Opacidade: que é o pecado da “mentira” da falta de transparência da parte dos políticos,
 

3. Sectarismo político: que é o pecado da “ira” das pessoas politizadas para com aqueles que discordam conosco ou pertencem a outra facção política ou ideologia,
 

4. Jogos políticos (que é o pecado da “maquinação” dos políticos que desperdiçam tempo da política em coisas que não melhorar e governar a sociedade, que só ajuda aqueles que se querem servir da política)
 

5. Centralismo: que é o pecado da “prontidão para o pecado” que utiliza a centralização de todos os aparelhos do poder em grandes centros, permitindo que a corrupção possa ser rapidamente executada pelos poderosos,
 

6. Declarações públicas enganadoras: que é o pecado dos “falsos testemunhos” dos políticos, que são ditos abertamente e com toda a tranquilidade como se fossem verdade, sem temerem sequer serem “apanhados”,
 

7. Incitamento à violência e à desobediência civil (que é o pecado do “semear da discórdia” por agentes políticos ou politizados que ameaça a democracia e subverte a resistência a governação injusta por desobediência civil, tratando o tema sério de revoluções violentas que custariam a vida de muitos)
 

8. Corrupção: que é o pecado da “gula” dos dinheiros públicos, de poder e cargos,
 

9. Apego ao poder: que é o pecado da “luxúria” dos governantes do desejo insaciável pelo poder,
 

10. Injustiça social: que é o pecado da “avareza” por parte dos governantes cujas políticas sociais são injustas para com o todo ou pelo menos a maioria da sociedade,
 

11. Apatia: que é o pecado da “tristeza” baça de cidadãos, ideólogos e interessados em política em geral que não têm interesse ou coragem para participarem na política e abrem o caminho à corrupção pelo liderar da política por outros menos honestos e idealistas mas que, não são politicamente apáticos,
 

12. Autopromoção: que é o pecado do “vangloriar” de um político ou coletivo de políticos que perdem mais tempo a auto-elogiarem-se e aos seus trabalhos e supostos resultados que a executa-los e servirem o municipio e a sua população,
 

13. Adesivismo: que deriva do pecado da “inveja” de políticos fora do poder em relação àquilo que possuem as facções políticas no poder, criando neles por isso o desejo de aderir a todo e qualquer projeto político,
 

14. Abstenção: que é o pecado da “preguiça” que afeta a cidadania e impede os cidadãos de tomarem em suas mãos o poder que lhes poderia pertencer.


Certamente todos concordam que estes 14 pecados capitais básicos da democracia, exceto os políticos, são um bom retrato do quadro geral dos problemas representativo no nosso MUNICIPIO E EM NOSSO PAÍS. Portanto, como poderemos combater um sistema político dominado por estes pecados políticos? Só através de ação política guiada por igual número de opostas “virtudes democráticas” inspiradas nas sete virtudes santas e no oposto dos pecados listados para além da lista de 7 pecados.

Como os políticos reagem a isso ? Ora...

 

 

Voltar
free web counter