257 - ESTELIONATO ELEITORAL

02/12/2013 08:36

  Adaptação do texto de Rui Leitão.  

  Fonte: http://www.wscom.com.br/blog/rui_leitao/post/post/+O+ESTELIONATO+ELEITORAL-8560

  Onze meses de mandato do atual governo que tanto queria chegar no poder, e chegou... e com promessas feitas por eles, hoje no governo municipal: executivo e legislativo. Na opinião pública já circula questões quanto a isso: as promessas para vencer as eleições. Reproduzimos a abordagem abaixo que poderia ser motivo de reflexão por quem está no poder público municipal, que retrata o sentimento de muita gente insatisfeita e muito decepcionada com o "andar da carruagem do governo", e que pode, quem sabe, até mesmo servir de alerta aos eleitos pelo povo com suas promessas, particularmente as promessas para a área de saúde.

  "Tem “político”, competente ou não, que promete o impossível com o intuito único de conquistar votos e vencer as eleições, sabendo da inviabilidade do cumprimento  da promessa. As promessas de campanha se constituem, na prática, uma espécie de contrato político do candidato com a sociedade. Assim sendo, deveriam ser penalizados os políticos que não cumprem as suas promessas de campanha, enganando aqueles que neles depositaram toda a confiança.

  No Brasil ainda estamos vivendo um período de aprendizagem democrática, conhecendo a política e os seus instrumentos. Já é tempo de deixarmos de ser vítimas do estelionato eleitoral. Sabermos discernir quem fala a verdade e quem se porta com ética e está realmente comprometido com os interesses sociais. Distinguir os demagogos dos políticos responsáveis. Perceber as promessas viáveis. Cobrar a coerência dos políticos.

  O estelionato eleitoral representa, em síntese, uma fraude política. Quando veremos resgatada a justa aplicação dos códigos eleitorais e da ética no poder público?

  O exercício da democracia está contaminado por esse tipo de comportamento político que leva à propaganda enganosa, às falsas promessas, à ilusão, à mentira bem planejada com o objetivo de chegar no poder. Tem que haver um mínimo de racionalidade política para que não permitamos que os corruptos e demagogos cometam o crime inaceitável de ganhar eleições com base na apresentação de programas de governo ou compromissos de atuações parlamentares elaborados exclusivamente com a intenção de enganar os incautos e os menos politizados.

  Devemos acreditar que isso pode mudar, e vai mudar, não é sonho, é desejo. Não é utopia, é acreditar que um dia seremos uma nação em que o exercício da cidadania não será maculado por atitudes criminosas, de desrespeito à boa fé do povo. O movimento do dia 21/06 mostrou que o povo está desgostoso e injuriado com tudo isso que se pratica hoje na política e pelos politicos.

  Na verdade o que se faz necessário é apenas a aplicação do que estabelece o Código Penal Brasileiro no seu artigo 171, quando diz que "comete crime de estelionato quem procura obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”. O grande problema é que, no atual estágio político em que vivemos, não teríamos penitenciárias suficientes para abrigar tantos infratores.

  Certamente os srs. políticos locais devem dizer que isso não aplica aqui em Várzea Paulista, e que é "inverdade" o que todo mundo sabe muito bem e vê... por exemplo o poupatempo saúde e a maternidade. O que era para ser prioridade nestes primeiros 11 meses de mandato não parece ser...

 

 

 

Voltar
free web counter