304 - V.PTA.: O LIDER DA OCUPAÇÃO E A SESSÃO DO LEGISLATIVO 25/03

26/03/2014 09:12

   Na analise dos movimentos populares há um detalhe importante a ser considerado, por ser determinante: o líder... aquele é capaz de motivar e mobilizar pessoas para um objetivo a ser alcançado, e é o que estamos vendo no movimento social dos reivindicantes por moradia aqui em Várzea Paulista, e isso é inegável. Se o líder vai chegar no finalmente da reivindicação dos liderados, isso ainda não se sabe, mas que o movimento adquiriu uma força de barganha com o governo já parece estar visível a partir da sessão de ontem na Câmara Municipal.

    Domingo o Blog esteve na ocupação com o líder, Sulinar J. Oliveira, e ele nos mostrou o quanto está organizado e distribuído os lotes demarcados, todos numerados e com áreas para escola, UBS e creche, ruas com 10 m largura, etc., e que há uma disciplina no local seguida conforme enunciado por ele, aceito e seguido por todos sem maiores questionamentos. Inclusive preparados para saírem ordenada e tranquilamente na desocupação, quando o Capitão PM Adriano, de Sorocaba, vier cumprir o mandato de reintegração de posse. Tudo já conversado préviamente entre o líder e o Capitão.

  Viu-se que no local já tem energia elétrica e um pequeno “estoque” de mantimentos para atender a demanda dos ocupantes, em uma área com valor estimado entre 7 e 8 milhões de reais, e que o proprietário se dispõe a negociar com a prefeitura. Nesse caso, cada uma das 300 famílias cadastradas pagariam um valor liquido inicial de cerca de R$ 25.000,00 aproximadamente por lote.

  Na segunda-feira reuniu o pessoal no local e comunicou que iria protocolar um pedido na Câmara para falar na sessão pública de ontem, 25/03. Foi na Câmara, protocolou e o presidente imediatamente liberou e o colocou para falar logo no inicio da sessão. Era tudo o precisava para dar legitimidade ao movimento.

  Sua fala durou cerca de 40 minutos, apesar de lhe ser concedido apenas 5 minutos pels regras da casa.

  Do que foi abordado no decorrer do que foi visto, destacamos:

  1 - comentou sobre acordo oficial entre o movimento e governo, gravado e filmado, informando que não está sendo cumprido pela prefeitura,

  - reclamou quando lhe avisaram que iam ser multados dentro da prefeitura, ao que o presidente da câmara disse não permitiria, e que ele, o lider, levaria o pessoal até a secretaria de transito se fosse preciso (foram aplaudidos pelo reivindicantes, em claro apoio),

  2 - o vereador Luciano, líder da bancada do PT, interveio para comentar que está previsto na Constituição o direito à moradia, e que isso deveria ser feito com critério, em clara admoestação sobre a forma como está sendo feito o movimento, mas ele mesmo não foi até lá ao menos para conhecer, embora tenha prometido lutar por moradias para ser eleito (aliás todos os srs, vereadores),

  3 - criticou o fato de que seria apresentado um projeto de lei complementar 03/2014 para ser apreciado na sessão, incluído na pauta, questionando quem seria(m) beneficiado(s), já que dispõe sobre o parcelamento do solo no Município de Várzea Paulista e dá outras providências, e que se estão fazendo para os ricos então podem fazer também para os pobres,

  4 - um comentário não muito feliz, e que demonstra o desinteresse dos srs. vereadores quanto a essa questão social preocupante, já que a cidade tem crescido e a demanda por moradias populares tem aumentado demasiadamente, e feito por um dos srs. vereadores, é que eles “não estavam inteirados” do problema. Ora, nenhum teve o discernimento de ir até lá ver ou contatar o movimento, apesar de ser mostrado na TV e publicado nos jornais, e MESMO COM TODA A CIDADE SABENDO DE TODOS OS DETALHES ELES “NÃO TINHAM INFORMAÇÕES”, e que poderiam ver isso mas que o problema era do executivo (“esqueceram” que prometeram "lutar por moradia" na campanha eleitoral),

  5 – mencionou, sem citar o nome, que o ex-candidato fracassado do PSDB, Diego Bueno, incitou no facebook para que o centro da cidade fosse lá na ocupação e desalojasse aqueles “vagabundos e desocupados”,

  6 – entre outros pontos ...

  O pronunciamento deve ter feito os srs. vereadores, aparentemente, reconsiderar sua distancia prudente e inexplicável da questão dos reivindicantes de moradia popular, ante toda a assistência que, sem dúvida nenhuma, estava sob a liderança do Sulinar, e isso teve um peso possivelmente decisivo, mesmo porque também são eleitores.

  Houve manifestação de outros 2 vereadores, ao que o líder da ocupação comentou que ainda não lhe foi entregue o DVD com a filmagem do acordo oficial feito com o governo no Espaço Cidadania, citando nominalmente o Jurídico da prefeitura, dra. Florenides.

  Comentou também que lhe foi sugerido ocupação de outras áreas, e pediu à Câmara Municipal que os ajudassem a encontrar uma solução. Isso parece ter sido um xeque-mate nos srs, vereadores, tirando deles qualquer possibilidade de continuarem a fazer de conta que eles não tem nada a ver com o problema,

  A opinião pública está entendendo que o líder do movimento, Sulinar, se consolidou como líder político local da classe mais carente, principalmente, e que está crescendo em força, moral e influência ante a inércia e inépcia do governo e legislativo.

  Convidou os srs, vereadores a irem conhecer a ocupação, que não precisavam ter medo e que iriam ser bem recebidos.

  Terminada a fala deixou o plenário, que se esvaziou rapidamente.

  O que aconteceu até a saída do líder do movimento parece ter comprometido os srs. vereadores, que deram andamento às pressas no restante da pauta, para se reunirem a seguir no gabinete do presidente da Câmara e tratarem a questão dos reivindicantes de moradia, em particular, dispensando-se o intervalo regimental de 10 minutos.

 

 

 

 

Voltar
free web counter

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP