323 - V.PTA.: A PASSEATA DO FUNCIONARIOS PUBLICOS, O GOVERNO E O LEGISLATIVO

07/05/2014 09:42

 

Clique aqui para o vídeo no Facebook com as explicações 

do Sindicato referente à passeata.

 

  A passeata dos funcionários públicos de Várzea Paulista ontem no final do dia, 06/06, é uma grande dor de cabeça para o governo municipal ? Sim, é. E tão delicada quanto a questão da ocupação e desocupação dos reivinidicantes de moradia no Jd. Paulista.

  Se o governo não abandona de jeito nenhum o argumento insistente de que "não tenho dinheiro", então pode não estar tendo mesmo. E porque ?

  A folha de pagamento do funcionalismo consome todo o dinheiro que tem dos cofres municipais ? Não há arrecadação suficiente para cobrir as despesas, isso todos já sabem, e que o governo depende dos repasses estaduais e federais para cumprir seus compromissos e despesas mensais, como: alugueis, medicamentos, material de higiene e limpeza, manutenção de equipamentos e viaturas, etc., etc...  Para tanto deveria arrecadar MUITO mais do que arrecada no municipio, e manter as contas equilibradas para não ter que dizer o tempo todo, e em todo lugar, que "não tem dinheiro".

  Se não tem entrada de recursos externos, estaduais e federais, não tem como pagar as contas e ainda falta muito, pois o que arrecada nem mal cobre a metade da folha de pagamento. Portanto, parece lógico e crível que o governo não deve ter mesmo dinheiro para bancar qualquer aumento salarial da categoria, pois nem para comprar medicamentos parece ter.

   A passeata de ontem mostrou o quão frágil anda o governo, e ainda servir de palco para jogos políticos, notadamente do PT através de sua bancada no legislativo, além de dar força e verdade aos comentários que "quando o governo era PT isso não acontecia." Tem uma base de verdade mesmo nisso, pois no primeiro semestre do novo governo, já se ouviu nos corredores do legislativo que no "tempo do PT" os avisos de remessas de verbas estaduais e federais (principalmente) eram de "encher as mãos", enquanto neste novo os avisos são minguados.

  O tom da passeata revela, além das insatisfações dos servidores públicos com o governo municipal, o lado político oportunista dos srs,. vereadores, pelo menos 5 deles. Durante a passeata foram distribuídos uma Carta de Apoio ao movimento (clique para ver), assinada por 5 vereadores: 4 do PT (Luciano, Sueli, Demércio e Juarez) e um do PPS (Ivan), misturando política no movimento, atitude que não tomaram quando da ocupação dos reivindicantes por moradia.

  Uma vez na Câmara Municipal, os representantes da passeata falaram na tribuna, e destacamos abaixo parte resumida do que foi dito, logo após o presidente da Casa de Leis defender o prefeito:

- “Se a prefeitura atualizou o IPTU em 6%, porque não reajustar os salários dos servidores em igual proporção ?” (ver. Luciano)

- “Se o governo não trata bem os funcionários, como podemos tratar bem a população se há falta de materiais básicos (que o funcionário se vê quase que obrigado a comprar), remédios e médicos, uma vez que não permite o diálogo ?” (recepcionista da UBS S.José)

- “Dia 09/05 o prefeito deve fazer reunião com servidores no Anchieta e no Espaço Cidadania com o prefeito, que deve adiantar alguma coisa, porém na reunião o comitê financeiro pode dizer que não tem como aumentar os salários...” (recepcionista da UBS S.José)

- “Se tem dinheiro para comprar DVDs, então como não tem para o servidor?“ (ver. Luciano)

- “Está faltando fita para medição de glicemia, insulina, paracetamol, aspirina, dipirona e outros medicamentos” (funcionária de UBS)

- “O prefeito precisa tirar a bunda da cadeira e sair do gabinete para ouvir os gritos da população” (ver. Luciano)

- “Se o prefeito pode ceder um terreno para escola de samba, porque não pode ceder um terreno para moradia?" (alguém no plenário)

- entre outras citações, tão fortes quanto as acima...

  Em dado momento, um dos vereadores foi vaiado ao dizer que o prefeito tem boas intenções, e que o servidor deve trabalhar feliz. Continuou a ser vaiado quando alguém do público disse que felicidade não paga conta. Também foi muito mal ao dizer que os funcionários estão mentindo ao afirmarem que está faltando remédios nas farmácias,  e isso a população sabe que está.

  Como ser notado, as coisas não andam nada bem na opinião pública nestes 1,4 ano de governo que prometeu mudanças... mas do que ?

  De qualquer forma, a bancada do PT pareceu fazer oposição... mas, será só ontem ? Souberam aproveitar a oportunidade ? Souberam sim...

 

 

 

Voltar
Contador de visitas