331 - V.PTA.: A QUESTAO DAS “BIBLIAS" NA ASSEMBLEIA DOS SERVIDORES

21/05/2014 08:43

   Realmente, Várzea Paulista está vivendo uma fase política e social um tanto quanto turbulenta. Vamos abordar uma Das questões que ontem, 20/05, provocou comentários de toda espécie nas conversas sociais e políticas.

   Depois do anuncio na Assembléia que decidiu a greve dos servidores públicos, de que o governo estava comprando “Biblias” para os alunos da rede pública do ensino, o Blog verificou diretamente com os que poderiam estar diretamente “envolvidos” na questão: secretário de gestão de pública que nada sabia a respeito, com o assessor do vereador que também não estava sabendo disso e com o secretário de educação, o mais diretamente “envolvido”, sobre o que isso se tratava afinal de contas. O secretário da educação foi quem nos explicou o que houve de fato quanto a isso.

   Quando das compras dos DVDs para uso escolar, vieram junto no “pacote” comprado cerca de 150 livros infantis (foto ao lado) com histórias bíblicas, que foram enviados para as escolas. Logo o Conselho de Educação tomou conhecimento e pediu que os livros fossem recolhidos e fosse se atendida a orientação de que o Estado é Laico, ou seja: não religioso ou vinculado a uma religião, mas respeitando-se todas as manifestações dos credos religiosos e da fé qualquer que seja.

   Isso decidido, o secretário providenciou que todos os livros fossem recolhidos a seguir. Logo após o vereador Claudemir apresentou um Oficio ao secretário de educação questionando o porque os livros foram recolhidos, ao que o secretário respondeu enviando anexo os exemplares em questão. Nada mais que isso. Não teve nada de Bíblia como mencionada na Assembleia. 

   O que pode ser deduzido disso tudo, e foi visto, é que o presidente do sindicato, conhecido por ser sério, equilibrado e sensato, cometeu a imprudência involuntária de divulgar uma informação não confirmada em pleno calor pré-votação da proposta do governo, seguido da votação e aprovação da greve.

  No dia de ontem, 20/05, o presidente do sindicato entrou em contato com o secretario da educação, secretario da gestão pública e com o vereador para se explicar e se entender quanto ao ocorrido. De qualquer forma, foi ouvido ontem na Câmara municipal um comentário que governo entrou, ou vai entrar, com representação contra o sindicato a esse respeito, também o vereador deve ter pedido retratação ao sindicato quanto a isso.

 

 

Voltar