353 - COPA DO MUNDO E ELEIÇÕES 2014

10/07/2014 09:58

   Copa e Política, os dois momentos de mais expectativas no Brasil em 2014, dão muito o que falar neste ano e, certamente, serão cruciais para o futuro do País nos mais variados setores: política, econômica, social, esportivo, etc.

   Com a de amarga derrota para a Alemanha por 7x1, este resultado da Copa, muito pior que a trágica derrota da Seleção para o Uruguai no Maracanã na final da Copa de 1950, já gera debates acalorados. A discussão não é apenas sobre a escalação do time de Felipão ou sobre a qualidade dos jogadores, mas envolve assuntos como corrupção, a construção dos estádios, venda de ingressos pelos cambistas, a infraestrutura das 12 cidades-sedes da Copa e assim por diante. Enquanto muitos comemoram a escolha do País para sediar a competição, acreditando na capacidade do País de realizar o evento com qualidade e consideram que ele trará desenvolvimento econômico e social para o Brasil, outros apontam uma série de falhas na organização e planejamento da Copa. Os custos dos estádios, os atrasos nas construções ou o uso político do evento são apenas algumas das críticas que surgem na mídia diariamente. O fato é que a Copa está acontecendo por aqui, e vai agitar a vida dos brasileiros pelo menos até o próximo domingo, 20/07.

   Logo depois, em outubro, o Brasil define quem será o próximo presidente da República. Durante a campanha a população escolhe se quer a continuidade dos projetos de Dilma Rousseff (PT) para o País – resultado ainda o mais provável até agora, segundo as pesquisas – ou se algum candidato da oposição merece uma chance. Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) - aliado a Marina Silva – tentarão a qualquer custo acabar com o favoritismo da atual presidente, e possivelmente contarão com a “ajuda” de setores da grande mídia. Além dos candidatos – há quem diga inclusive que o presidente do STF, Joaquim Barbosa, ainda possa se tornar um deles –, nomes como Lula, FHC e Serra devem ter grande importância no debate político e eleitoral no só em âmbito nacional. Pois as eleições definirão também quem serão nossos governadores, senadores e deputados nos próximos anos, e por isso mesmo podemos esperar disputas acaloradas e, como sempre, possíveis surpresas.

   Então, gostando ou não de futebol, gostando ou não de política, os brasileiros estão vivendo um ano pautado pelos dois grandes eventos nacionais e certamente não ficarão imunes a eles. Sabendo disso, pergunta-se aos Brasileiros qual dos dois acontecimentos mais agita o coração.... e isso na fogueira dos comentários pela derrota para a Alemanha por 7x1, com a Argentina se classificando para a final, se a Alemanha ou a Argentina ganha a Copa e quem deve ser eleito para ser o próximo Presidente da Republica.

 

 

 

 

Voltar