356 - V.PTA: O PREFEITO, A POPULARIDADE E REELEIÇÃO

18/07/2014 12:28

   Bom, política é uma ciência para poucos e desses poucos alguns apenas sabem lidar com ela com maestria. Muitos tem o sonho de ser prefeito, mas desses muitos raro o que tem a visão política que um prefeito precisa ter. O melhor exemplo de prefeito político aqui em Várzea Paulista ainda é o ex-prefeito Clemente que, apesar dos muitos “pecados”, foi o que realizou obras na cidade como: escola, creche, ginásio de esportes, viaduto, etc...

   Na maioria dos casos, os que querem ser prefeito é apenas pelo poder e reconhecimento de sua autoridade. Então o candidato, que sonha ser prefeito com suas razões pessoais que só ele conhece, é eleito... a partir daí será testado continuamente ante a opinião pública em sua competência e capacidade de administração pública.

   O atual prefeito também sonhou ser prefeito, trabalhou duro em duas campanhas, perdeu a eleição de 2008 e foi eleito em 2012, com a vantagem do antecessor ter o partido “demonizado” durante a campanha e jogado na contra mão da opinião pública... dessa forma foi até fácil vencer a eleição, porque o PT perdeu a credibilidade e foi rejeitado junto ao eleitorado...

   Com os eventos recentes dos sem-teto e da greve dos funcionários públicos, incluindo a incompetência  e má vontade de alguns colaboradores em cargos de confiança, sua frágil popularidade sofre forte abalo e começou a despencar ante a opinião pública, que já comenta que não vota nele “nunca mais”. Isso é péssimo se ele tiver pretensões de ser reeleito ? É, péssimo demais e tende a ser “demonizado” também.

   Depois de despencar junto à opinião pública, o prefeito tenta mudar a imagem de seu governo. Uma saída é tentar se aproximar da população através de ações sociais nas comunidades, envolvendo toda a estrutura do município. Uma fórmula já testada em outras administrações. 

   O slogan do governo atual é "Tempo de Reconstrução” e, embora o programa de governo foi anunciado aos 4 ventos durante a campanha, e com ele vencer as eleições, nenhuma das promessas foi cumprida, mas temos que a U.P.A., a UBS Jd. Cruz Alta, o Centro Esportivo Jd. Do Lar e o Viaduto Ponte Seca estão sendo providenciadas a toque de caixa para brecar e reverter essa queda de popularidade.

   Não se sabe ainda se é muito tarde para o prefeito tentar reconquistar o terreno perdido. O problema é que, em vez de ouvir as vozes das ruas, parece ter distanciado do povo. Se ele quisesse "conversar" com o povo, não teria sepultado o Orçamento Participativo, instrumento de participação popular na administração. Uma oportunidade de as comunidades definirem os serviços prioritários. Hoje, a Secretaria do Orçamento Participativo não existe mais. E isso não significa que se esteja defendendo o governo anterior.

   Além disso, o presumível excesso de comissionados “sufocando” a folha de pagamento tem deixado o governo em dificuldades, e a péssima qualidade da maioria dos serviços públicos tem sido uma constante nesta administração, onde as queixas na área de saúde tem sido continuas, entre outras, deixando claro que encontrará muitas dificuldades para se reeleger.

   Portanto, o atual prefeito tenta a todo custo reconquistar o apoio da maioria do eleitorado que o elegeu. Para isso, ele deve articular com outros grupos políticos e, talvez, substitua algum(uns) funcionário(s) e/ou secretário(s) por outro(s) mais eficiente(s) na pasta e com perfil popular. Essa estratégia, se adotada, vai provocar muita choradeira. O prefeito, no entanto, deve estar preocupado é com sua imagem, a credibilidade de sua gestão e a retomada de sua popularidade.       

   Ademais, 2014 é um ano singular, especial, cujas eleições renovarão o mandato de deputado estadual, federal, senador, governador e presidente da República, e as eleições em 2016, passará obrigatoriamente pelas eleições deste ano. Qualquer deslize amadorístico neste mandato deixará sequelas que respingarão desfavoravelmente em 2016. Se o prefeito está pensando em 2014 e em 2016, e se ele vai atingir os seus objetivos, só o tempo irá mostrar.

 

 

Voltar