363 - O VOTO SEM-VERGONHA

30/07/2014 14:22

  Bom, as campanhas políticas já começaram e os candidatos já estão na ruas, nos bares, igrejas, redes sociais, etc., pedindo votos, cada qual se esforçando para mostrar seu valor perantes os eleitores, e cada um repetindo as mesmas promessas de sempre, garantindo que “desta vez vai mudar o que está errado”, da mesma forma que já disseram nas ultimas eleições. Mas o eleitor sabe que são só promessas para vencer as eleições e que o candidato, se for eleito,  vai solenemente ignorar os eleitores até a próxima eleição. É a regra !
   Regra que eles mesmos fizeram para o jogo deles ser jogado só a favor deles, onde eles são os jogadores e o eleitor a bola, sempre chutada prá todo lado como sempre foi.

  A propaganda eleitoral, está cada vez menos amadora e, nas mãos de profissionais de comunicação, vendem qualquer tipo de candidato sem qualificações para ser um deputado, por exemplo o Tiririca, usando as mesmas estratégias de sempre já consagradas psicologicamente junto ao eleitor, infelizmente ainda entendidas como sendo eficazes. Eficazes ? Talvez não seja mais eficazes como antes, e porque ?

  Em jun/2013 a população se uniu de forma extraordinária no país todo, principalmente os jovens, para protestar mostrando uma força incomum contra a corrupção enraizada por estes mesmos que querem permanecer ou entrar no poder. Pelos que sempre prometeram e nunca cumpriram, pelos que gastam tudo, até o que não tem, para tentar ser (re)eleito, prometem qualquer coisa para criar uma ilusão no eleitor e conquistar o voto, qualquer coisa... usam até as igrejas,.. com anuência do comando católico e evangélico... 

  Mas o pior de tudo é o candidato de outra cidade pedindo voto aqui em Várzea Paulista, e depois simplesmente desaparecer para voltar só na próxima eleição. E mais, ainda pior, é militante de partido local sendo remunerado para pedir voto para quem não é da cidade, e depois reclamar que o candidato não se lembra mais de ninguém... nem deles, os militontos, segundo uns e outros... tudo por um pouco de dinheiro, e trabalhando contra os candidatos da cidade que podem ser encontrados e cobrados se eleitos...

   Votar no candidato de outra cidade pode "representar a manutenção da corrupção, o atraso, o sucateamento da saúde e da educação, por culpa desse eleitorado sem-vergonha que vende seu voto e se prostitui no processo eleitoral, sem se importar com a cidade e com a própria dignidade e qualidade e vida", segundo comentam as línguas injuriadas com o "esquema" eleitoral pago e garantido pelos militantes, com o qual os candidatos de outras cidades procuram vencer as eleições..

   Pelo sim pelo não, a história se repete e a questão é: o eleitor está ou não está mais consciente e atento ? 

  As línguas que não foram compradas para pedir votos para candidatos de outra cidade, perguntam junto com a opinião pública esclarecida: o voto continua sendo “sem-vergonha”, ou não ??? Vamos ver... vamos ver... talvez seja mesmo como o "político" do programa "A Praça é Nossa"...

 

 

 

Voltar