372 - QUEM TEM MEDO DE MARINA SILVA ? Parte II

24/08/2014 15:14

   Na semana anterior o Blog fez a primeira referência do medo que Marina Silva pode estar suscitando nos adversários, e outros setores e segmentos da economia no Brasil, com consequente reflexo no mercado e relações internacionais. Bom, ela foi confirmada pelo PSB para assumir a candidatura à Presidência da Republica pelo partido, atendendo ao apelo compreensível dos integrantes e simpatizantes no próprio PSB, e assim dar continuidade aos projetos do partido de participar diretamente do poder republicano máximo do Brasil.

   Confirmada como candidata pelo PSB, Marina já teve as primeiras reações contrárias a seu modo de ser, entre as quais:

   - o coordenador geral da campanha do Eduardo Campos, Carlos Siqueira, deixou o comando da campanha, inclusive com criticas por ela não ser do PSB. A campanha eleitoral de Marina deverá ser coordenada pela Luiza Erundina, junto com o ex-deputado Walter Feldman e o ambientalista Pedro Ivo.

   - com um duro editorial, o jornal "O Estado de S.Paulo", já manifestou seus temores quanto a possibilidade de Marina ir ao segundo turno e ser eleita presidente. Vide matéria completa no link a seguir: Estadão tem muito medo de Marina Silva... Nesse aspecto o jornal parece não esconder sua preferencia por Aécio Neves, inclusive de estar se posicionando como um jornal de direita. Aparentemente já fez isso na campanha anterior a favor de José Serra,

   - e, como era esperado, o comitê da campanha eleitoral do PSDB já mostra sinais de intensa preocupação, e até estresse, o que deve ocorrer também no PT,

   - a mais recente "novidade" é a especulação sobre uma possivel impugnação da candidatura de Marina envolvendo a aeronave que caiu com o ex-candidato Eduardo Campos, assim dito nas palavras da advogada Katia Kufa, presidente do Instituto Paulista de Direito Eleitoral: "Se os gastos com o avião não forem declarados, isso pode configurar omissão de despesas e o candidato pode responder a uma ação por abuso de poder econômico",  e, segunda ela, a própria Marina Silva pode ter a candidatura cassada...  E tem também um outro comentário, o do candidato Tasso Jereissati que concorre ao senado: "Se o caso do avião pegar em Eduardo, pega em Marina também". 

   O site www.brasil247.com, diz o seguinte: "Desde que Marina Silva surgiu como novidade na disputa eleitoral, o efeito tem sido comparável ao de um tsunami. Pesquisas telefônicas realizadas pelos partidos indicam que ela já consolidou sua segunda colocação na disputa, podendo aparecer com cerca de 27% no próximo Ibope, que será divulgado na terça-feira. A aliados próximos, Aécio tem dito que Marina é "fogo de palha" e que ela rapidamente voltará a um patamar inferior. No entanto, o grande risco que Aécio enfrenta é a debandada de aliados tucanos, especialmente no PSDB paulista, e de apoiadores do establishment. Afinal, Marina já conquistou o apoio da banqueira Neca Setúbal, do Itaú,  está trazendo para o seu time o financista André Lara Resende, que foi sócio no banco Matrix de outro tucano de quatro costados, o economista Luiz Carlos Mendonça de Barros. Aécio terá que conter deserções, ao mesmo tempo em que precisa demonstrar aos aliados que ainda representa uma perspectiva real de poder. Neste sábado, na Bahia, ele lançou o programa Nordeste forte, com 45 medidas para dinamizar a economia da região. Mas seu maior desafio é superar uma candidata messiânica, que acredita até ter sido salva do desastre que vitimou Eduardo Campos pela "providência divina". Será preciso apelar a todos os santos e orixás da Bahia?"

   Esse mesmo site diz também em outra publicação: "O tucano Aécio Neves foi atingido em cheio pela entrada de Marina Silva (PSB) na eleição presidencial. Ela tirou a liderança de Aécio em Minas e assumiu a dianteira em São Paulo. Esses colégios eleitorais são vitais na estratégia de crescimento tucana. Agora, Marina também lidera no Rio, tendo atraído para si o elevado número de indecisos. A presidente Dilma também perde, mas menos. Informações obtidas pelo colunista Ilimar Franco, editor da coluna Panorama Político, do Globo, apontam um quadro preocupante para a campanha do senador Aécio Neves (PSDB-MG), mas também para a presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, Marina já estaria liderando em São Paulo, no Rio de Janeiro e até mesmo em Minas Gerais. Aposta-se que, na próxima pesquisa, a do Ibope, a ser divulgada na terça-feira, ela aparecerá com cerca de 27%."

   Bom, já se vê que não é nada dificil prever como vai ser a campanha eleitoral para presidente da republica, uma porque o medo da Marina ir ao segundo turno é real e parece ser mesmo irreversível, e Marina deve ir, outra porque ela ainda é vista como impoderável pelos que deverão ser afetados caso seja eleita à presidência, inclusive do ponto de vista internacional, tal qual fizeram com Lula na primeira vez durante a campanha em que foi eleito. E, nestas eleições, a "guerra" pelo poder deverá ser a mais acirrada e dura de todos os tempos... 

   E mais, ao se observar o andar da carruagem, Marina deve vencer as eleições, tal qual Lula... Mas isso é para ser apenas uma hipótese, mas com um enunciado mostrando claros indícios de um resultado nada hipotético já que mudança parece ser o que o eleitor quer...

 

 

 

Voltar