376 - 10ª ORQUIVÁRZEA, QUE ACONTECE ?

01/09/2014 10:11

   Muito diferente, esta 10ª Orquivárzea, assim como a 9ª, não correspondeu ao nível da 8ª Edição e das anteriores. Somente um expositor internacional esteve presente: o da Argentina. O evento perdeu sua característica principal que era a participação internacional, e se transformou em uma simples exposição municipal apoiada na Biochirds, orquidário aqui de Várzea Paulista.      

  As criticas ouvidas são fundamentadas em tudo que se viu e foi oferecido aos visitantes.

   Vejamos uma postagem no Facebook aqui da região:

  "A DECADÊNCIA DA FESTA DAS ORQUÍDEAS

   Extrato reeditado do texto da Maria Angelica Dutra – Jornal Correio JVC

  Das denúncias, a principal delas: o preço abusivo das barracas de alimentação, das bebidas, cigarro. Outras pela falta de flores, e o alto preço cobrado pelo estacionamento. 
   As barracas deveriam ser de maneira que o povo não fosse prejudicado e espoliado. 

   Os preços praticados na exposição foram:

   - R$ 15,00 por um maço de cigarros,

   - R$  7,00 por um cachorro quente. 

   - R$ 20,00 por uma caipirinha,

   - R$  4,00 por um chiclete, é exploração. 

   Exploração com a conivência do governo. 
  Antes nunca foi cobrado um R$1,00 dos expositores, nem das barracas que participavam. O que era feito ? Com seis meses de antecedência eram contatadas empresas que patrocinassem o evento. Pegava-se dinheiro? Não! Eram feitas trocas. Aceitava-se patrocínio em produtos, e em troca oferecido a divulgação do nome da empresa em produtos de mídia. 
  A Supervisão de Cultura cuidava da parte externa: shows e barracas de alimentação. A parte interna ficava com a Secretaria do Trabalho, com o acompanhamento e supervisão do governo anterior. Então não cola que na “festa eram privilegiados os shows e a família e as flores ficavam em segundo plano”, dito pelo Exmo. Prefeito Juvenal Rossi, no ano passado, no evento de lançamento da festa. Os shows maravilhosos que eram oferecidos gratuitamente para a população, eram pagos com patrocínios, sem onerar os cofres públicos. 
  Era muito trabalhoso, e necessário uma dose extra de paciência para relevar, e sorrir ao ouvir os desaforos de alguns empresários. Mas faz parte do show.
   Portanto, deixo aqui minha tristeza ao constatar que nossa linda Orquivárzea, festa que se consolidou na cidade, e que era esperada por toda a região, tornou-se mais uma festinha como tantas outras que vemos por aí. Quem gosta de orquídeas, que vá visitar os fabricantes da região, e quem aprecia os bons cantores sertanejos da festa, pode procurar nas casas de shows do gênero da região, que poderão assistir sem pagar uma fortuna de estacionamento."

 

 

Voltar