401 - SEGUNDO TURNO, 12 DIAS ANTES DA ELEIÇÃO

14/10/2014 09:05

  Bom, os apoios aos presidenciáveis praticamente estão definidos, as estratégias dos bastidores das campanhas para captação dos votos dos eleitores indecisos já em ação, os candidatos ainda tensos pela incerteza de como será o resultado das urnas dia 26/09, dia da eleição, os militantes “ralando” para mostrar todos os defeitos e desvantagens do outro concorrente, os psdbistas ansiosos para voltar ao poder e os petistas aflitos para que Dilma seja reeleita e se garantirem no poder. Até aí tudo normal, perfeitamente compreensível e factível. São duas forças antagônicas, uma que já esteve no poder querendo voltar e outra ainda no poder querendo permanecer.

   A primeira tem um histórico de FMI, inflação, desemprego, mensalinho de Minas, Metrogate, em S.Paulo, etc., mas a outra tem o histórico do mensalão, dos apoios mal vistos para poder governar, do trem bala que ficou só na promessa, da transposição do rio S.Francisco que parece interminável, dos empréstimos à Cuba, etc., e agora o escândalo da Petrobrás. Se o PSDB se notabilizou pelo plano real, que permitiu ao Brasil ter mais justo socialmente, o PT se justifica pelo que fez pelo social, coisas que não foram feitas antes, e não foi pouco. Cada um dos candidatos tem seus méritos, isso é inegável, mas a perfeição anda um pouco longe dos dois lados, pois o poder é complicado quando se trata do uso dos recursos disponíveis para as ações do governo, mesmo porque é difícil ao governante confiar plenamente nos seus comandados, pois cada cabeça uma sentença e uma ação que nem sempre é a esperada, incluindo os "inevitáveis" oportunistas e aproveitadores.

   Enfim, julgar os dois governos pelo que andaram fazendo é ser um tanto leviano se não participou do governo, e dentro do governo. É julgar pelo que ouviu dizer, pela formação do juízo de quem é contrariado nos seus interesses e sem bases de valor. Apenas porque “acha” que é. Não significa que Dilma ou Aécio sejam “santos”, não são, mesmo porque a verdade que dizem ao público normalmente é a verdade deles.

   Os eleitores passionais já decidiram quem querem para presidente, já os emocionais estão à mercê das ações dos candidatos e vão se decidir pouco antes de irem às urnas. Os lúcidos, politizados, não irão decidir o pleito porque são minoria e provavelmente votarão em branco ou anularão o voto. Mas nem todos, tem os que acreditam sinceramente nas propostas e promessas do candidato de sua preferência.

   Hoje teremos o primeiro debate entre os dois “finalistas” à presidência na TV Bandeirantes. Evidente que os dois estão tensos, mas sabem que estão decidindo o futuro de si mesmos e do próximo governo federal. A legião dos petistas estão orando incansavelmente para que Dilma seja reeleita, pois tem muito a perder, a legião dos psdbistas estão orando por seu turno para que Aécio seja eleito e possam chegar ao poder novamente. Se Dilma for reeleita o PT tem muito o que rever e refazer, pois não terá perdão ante seu próprio eleitorado se surgir novo escândalo de corrupção. Se Aécio for eleito, terá que fazer o governo e ações sociais melhor que o PT, e sem corrupção...

   Seja como for, e quem eleito for... como será a oposição a partir de 2015 ? 

 

 

Voltar