406 - DILMA REELEITA, COMO VAI SER ?

27/10/2014 10:10

 

 Nem bem Dilma foi reeleita e já “lançaram” Lula para presidente em 2018. Bom, isso certamente deve-se ao PT certamente não ter nenhum outro nome de peso para apresentar e garantir o PT no poder na próxima eleição presidencial, exceto o próprio Lula. Do lado do PSDB, tem quem já identifica uma “disputa” para a indicação do nome para disputar em 2018, e que dizem deverá ser o governador Alckmin.

 Do lado do PT, o partido terá que “limpar” sua suposta “ligação” com as acusações de “corrupção e malfeitos”, punindo exemplarmente os supostos culpados. Ou o PT se "limpa", ou não terá mais argumentos para permanecer no poder.

 Do lado do PSDB, aparentemente o provável escolhido para disputar a presidência não deverá ser Aécio, pois o desgaste nesta campanha foi muito grande, particularmente em Minas Gerais onde tem contra ele o fato de ter recebido menos votos que Dilma. De qualquer forma, nas palavras de Julia Duialibi do Estadão: "Aécio conseguiu um grande feito: o melhor desempenho do PSDB nas últimas quatro eleições, mas será difícil o mineiro fazer frente à maquina paulista que trabalhará por Alckmin."

  E Marina ? Essa uma incógnita a ser decifrada nos próximos 4 anos, mas aparentemente tem um eleitorado dedicado às suas ideias e projetos políticos. Entretando, tem muito que rever e avaliar desta campanha, e muito que se preparar se ainda tem pretensões presidenciais. As lições da campanha devem remoldar Marina...

  E porque a “oposição” não ganhou a eleição ? Ora, os especialistas e cientistas políticos indicam que foi porque a “oposição” não se comportou como tal, que foi mais uma “amante” um tanto inoportuna e tolerante do governo que qualquer outra coisa . Não souberam aproveitar as manifestações de junho/2013, não tiveram “coragem” para “peitar” o governo, não souberam se unir e contrapor o governo certamente porque tinha favores em jogo segundo se especula. E devia ter mesmo, principalmente pelos partidos de pouca representatividade no Congresso Nacional, que neste próximo mandato vai estar mais pulverizado que antes, e muitos favores deverão ser negociados para a presidente poder governar com frágil tranquilidade.

  E quanto à corrupção denunciada quanto à Petrobrás ? Nessa questão o PT tem a oportunidade excepcional de se justificar ante a opinião pública e eleitores, fazendo justiça ao que a presidente disse: “serão punidos os que cometeram corrupção...” Com isso podem tentar se redimir ante os brasileiros que votaram contra o governo, exigindo mudanças, mas terá que fazer tudo as claras e de forma transparente, ou não vai ter chance em 2018 nem com Lula.

  Com tudo o que se viu no 1º e 2º turno, é de fundamental importância fazer a reforma política prometida ontem no discurso da presidente, reforma essa para dar mais consistência e credibilidade aos partidos, inibir formas de corrupção e negociatas, impedir alianças “estranhas” como nesta eleição e enxugar o leque de partidos, que existem e se mantém, sem representatividade somente para obter vantagens do governo. Um ponto que poderia ser levado em conta pela presidente, é acabar com indicações políticas e de “apadrinhados” para cargos técnicos, ou seja: indicar profissionais qualificados, preferencialmente os de carreira.

  Mas, segundo se observou no “tudo pelo poder” durante a campanha, o que mais ficou evidente foi a clara estratégia para vencer com desconstrução do perfil do concorrente... vamos ver se isso vai acontecer também nas eleições 2016...

 

 

 

Voltar