428 - V.PTA.: ENTÃO, E AS ENCHENTES DO CORREGO BERTIOGA ?

08/01/2015 11:08

    O que mudou na administração pública municipal nestes 2 últimos anos, desde que o novo governo assumiu ?

   O que mudou até o presente momento, exceto a Educação para o novo prédio da av. Fernão Dias, e agora o Mais Fácil e outras Secretarias e Serviços Públicos para o prédio do antigo Baco no Jd. do Lar ?

   Ora, o prefeito e vereadores aqui de Várzea Paulista parecem continuar vivendo só o sonho de governar e representar os cerca de 86 mil eleitores que os colocaram no poder. Por mais que falem, expliquem ou não expliquem, não dá mais para esconder tropeços nestes 2 primeiros anos de mandato, principalmente no que diz respeito à confiança no governo atual, tanto no executivo como no legislativo.  Os eleitores estão ressentidos... Exemplos de equívocos, inexperiência e não cumprimento de promessas para vencer as eleições estão sobrando nos comentários da opinião pública, sem contar o que rola nos bastidores insatisfeitos dentro do próprio governo.

   Abordando como exemplo o Córrego Bertioga e suas enchentes históricas ainda não solucionadas, cujo problema começou aparentemente a ser resolvido com o governo anterior do PT conseguindo verba do PAC para dar fim às enchentes, chegou neste governo atual com as obras já iniciadas do lado do bairro e com dinheiro do PAC disponível na Cx. Econômica Federal para dar andamento. Mas... a obra emperrou na justiça.

   Uns dizem que foi por falha do governo atual, outros acusam briga jurídica pautada na Licitação feita pelo governo anterior. Todos e/ou nenhum talvez tenham razão, e a obra continua parada do lado da Av. Fernão Dias que acessa o bairro do Bertioga e região. Bom, enquanto não se resolve juridicamente a questão da Licitação, Tribunal de Contas, Empreiteiras e governo municipal, o dinheiro para continuar a obra não é liberado e a obra permanece parada daquele lado.

   Bom, o prefeito correu para o Governo do Estado e "mexeu os pauzinhos". Conseguiu verba para dar andamento do lado da Avenida Fernão Dias sentido Marginal, e colocou tubos para permitir maior vazão da água das chuvas. Uma ótima medida, mas que não funcionou... ainda. E porque ? Segundo “especialistas” e “palpiteiros” o MAIOR problema está SOB a avenida. Isso mesmo, debaixo da avenida. A tubulação ainda é antiga, obsoleta e estreita, hoje insuficiente para dar vazão ao atual volume de águas, sem espaço suficiente para “atravessar” a avenida por baixo sem provocar a enchente. E a enchente acontece inevitavelmente, até que todo o volume da água atravesse por baixo da avenida.

   No final do governo do PT, a secretaria de obras já havia previsto a dificuldade em aumentar a capacidade de vazão sob a avenida, porque vários cabeamentos e tubulações de serviços públicos diversos estão enterrados ao longo da avenida, e precisam da intervenção dos operadores dos serviços para poder aumentar a vazão da água. Isso permanece ainda hoje.

  Como o projeto todo, pelo menos na gestão do PT, foi pensado em ser feito de forma progressiva, ou seja: a ser feito por partes, PROVAVELMENTE não se tem detalhado o trecho sob a avenida. O esboço foi feito na época, e certamente também um pré-projeto para se conseguir a verba do PAC. De qualquer forma, essa questão da vazão da água debaixo da avenida foi pensada e era a maior preocupação no governo anterior. 

    Enquanto isso as enchentes continuam.

  Ora, o que se comenta na opinião pública é que o governo atual parece estar apenas criando um fato público para mostrar que está fazendo alguma coisa na cidade, mas a enchente continua acontecendo do mesmo jeito, e com a nova tubulação. Quanto a resolver o problema da enchente, bom, isso ainda temos que ver como vai ser pois continua visivelmente na estaca zero... Então, postar fotos mostrando a obra da canalização do lado da marginal como conquista do governo atual, nada mais é que mera política populista segundo comentam. Outra coisa, não é para ser Fase 1 como está sendo divulgado, a Fase 1 é para ser a que começou próximo da Chácara dos Padres com o Piscinão no governo anterior... Mas, dizem uns e outros, quem se importa não é ?

 

 

Voltar