45a - PERDER A ELEIÇÃO (1)

03/09/2012 09:22

        Vamos apresentar a questão de perder a eleição de duas formas:

       - a primeira, abaixo, pode ser irreverente mas não deve deixar de ser de levada a sério,

       - a segunda, no próximo Opinião, é quando o candidato se dá conta que a chance de ganhar ficou fora de seu alcance.

 

   Vejamos a primeira.

   Reproduzimos abaixo o artigo sobre certos “conselhos práticos” a serem seguidos para perder uma eleição. Certamente não há nenhum candidato na cidade usando de qualquer desses conselhos, e todos estão fazendo tudo direitinho, certo ?

 

   Como perder uma eleição

   Artigo de Beto Soares (na integra)

   Fonte: http://www.atribunanet.com/coluna/cronica-como-perder-uma-eleicao-53273

 

   Cuidei do marketing de um sem número de campanhas eleitorais. Para governador, prefeito, senador, deputado. Aqui, no dois Rios Grandes, o do Sul e o do Norte, em Brasília e em São Paulo.
   A soma dessas experiências, com índice de sucesso bem grandinho, me ensinou um mundo de coisas importantes em campanhas.
   Algumas delas me mostraram o que a gente deve fazer para ganhar, outras me ensinaram o que fazer para perder.
   Vou dar aqui umas dicas, de graça, de como fazer para perder. Qualquer semelhança com algumas coisas que se vê por aí é, com certeza, mera coincidência.


   1. Esqueça essa história de marqueteiro. É bobagem. E uma bobagem que custa caro. Você paga um dinheirão só para o sujeito dizer algumas coisas, coisas, aliás, com as quais na maioria das vezes você não concorda. Dispense, pois, os marqueteiros e guarde seu dinheiro para coisas mais importantes, como comprar votos, por exemplo.


   2. A mesma coisa vale para as agências de propaganda. Para que você quer uma? Para fazer uma marquinha e uns textinhos que qualquer pessoa pode fazer? Mais uma vez aceite um conselho de quem conhece: poupe seu dinheiro. Marca, estratégia, conceitos, textos: tudo bobagem. Peça para aquele amigo do seu filho fazer. Escrever qualquer um escreve, não é mesmo?


   3. Não perca tempo se preparando para entrevistas e debates em emissoras de rádio, jornais ou internet. Vá sem se preparar e diga qualquer coisa, qualquer asneira, ninguém dá bola mesmo. E se resolver não comparecer ao debate ou à entrevista, não se preocupe. Os meios de comunicação não têm a menor importância em uma eleição.


   4. Não perca nenhum velório. Vá a todos, de amigos, de conhecidos, de gente que você conhecia de vista e até de quem você nunca ouviu falar. Aliás, de desconhecidos é melhor ainda. Importante: fique junto da família, receba as pessoas que chegam, abrace todo mundo, agradeça em nome dos familiares, faça cara de triste, você sabe como é. Se você é esse tipo de político, você sabe bem como se faz.


   5. Vá a todas as reuniões políticas possíveis e impossíveis que sua assessoria marcar para você. Quanto mais reuniões, melhor. Chegue sempre atrasado, cumprimente todo mundo com aquele sorrisinho falso que você tão bem sabe fazer, diga três ou quatro palavras na corrida, de preferência sem olhar nos olhos de ninguém, e saia voando. Afinal, você tem mais outras reuniões para fazer essa noite, não é mesmo?


   6. Compre uns cabos eleitorais, tem uns bem baratinhos. Você pode pagar com dinheiro ou com um emprego em algum órgão governamental ou ainda com algum outro tipo de favor. Se lá na boca da eleição ele mudar para a campanha de um concorrente seu, não esquente. Afinal, a idéia é você perder, certo?

 
 
 

 

Voltar