465 - V.PTA.: E AGORA, COMO FICA O ACORDO DOS VEREADORES QUE QUEREM SAIR DO PT ?

05/06/2015 09:28

   Enquanto "ninguém" sabe das conversas de bastidores aqui de Várzea Paulista, que garante que o dr. Claudio Miranda está em franca negociação com o partido Solidariedade para sair como vice-prefeito em 2016 na chapa do atual prefeito, Juvenal Rossi, um outro comentário, também dos bastidores, garante que o ex-prefeito Clemente e os deputados Miguel Haddad e Luiz Fernando estiveram reunidos para estudar como fica o PSDB aqui da cidade, talvez articulando com o atual governo municipal, temos que alguma coisa pode, vai dar ou já está dando errado com os 2 vereadores do PT que estão com a passagem de ida na mão para o PSB.

   Analisando “friamente” o desenrolar da reforma política em Brasília, e considerando principalmente que Marina Silva já conseguiu registrar o partido Rede Sustentabilidade, as fusões em andamento deixou de ser interessante e não deve acontecer. É o que todos estão avaliando e entendendo como certo, ou seja: se Marina conseguiu registrar o partido dela, então os outros também podem conseguir registrar. Essa questão está na pauta corrente na reforma. 

   E porque ? Se um eleito pelo voto popular quiser mudar de legenda vai ter que enfrentar o partido onde está se quiser sair mesmo, e estará sujeito a perder o mandato para o partido por força de lei. Mas, quem não quiser correr o risco de perder o mandato, e ainda quer sair, pode entrar no partido da Marina.

   Ora, como todos já entendem como certo a inviabilidade da fusão partidária, isso muda de novo o jogo político aqui na cidade. Então, os dois vereadores que já negociaram, acertaram e “assinaram” acordo com o governo municipal, agora estão no redemoinho do sufoco irreversível. Se vai para o PSB perdendo o mandato e garantindo os cargos que tem no governo, se vai para o Rede Sustentabilidade e vê como fica os cargos no governo, ou se ficam no PT sem perder o mandato e perdendo os cargos no governo. Complicado não ? Sim, muito complicado.

   Como agravante para aumentar a aflição dos 2 vereadores, o novo líder da bancada do PT é o vereador Demércio, que já deve ter notificado por escrito os dois para votarem com a bancada quando for fechado questão para votação, podendo ser expulsos por infidelidade partidária se votarem contra a orientação da bancada. E agora ? Eles tem compromisso assumido com o governo municipal, que lhes cedeu cargos em troca de apoio nas votações a favor do governo.

   Ora, como o vereador Demércio é idealista por natureza, vai levar isso a sério como fez com o ex-prefeito Eduardo ao denunciá-lo ao Ministério Público. Resumindo, como se diz no jargão popular do interior: estão no mato sem cachorro...

   Quem consegue dormir com um stress desse ?

 

 

 

 

Voltar