471 - V.PTA, GOVERNO E SABESP NO BAIRRO GAUCHINHA

22/06/2015 09:02

Recebemos o email abaixo ontem, domingo 21/06, dos moradores do bairro Gauchinha, referente à inauguração da Estação Pressurizadora de Água Tratada, que transcrevemos na integra:

Prezado editor do Blog,

Realmente, um dia histórico para a população do Bairro Jardim Gauchinha, assim foi definida a inauguração da 1ª fase do Projeto Vida Cristalina, que levou água encanada e potável aos moradores e entregue oficialmente à população na manhã deste sábado (20-06-2015). Agora é só pedir a ligação!

Levar hoje água tratada e esgoto para os bairros, não é tarefa a ser realizada de um dia para outro e não é barato. Entre os graves problemas que atrasam o desenvolvimento de um bairro, sem dúvida é o que requer medidas mais urgentes, porque afeta a saúde das pessoas, a qualidade do seu trabalho, sua produtividade e a economia do município como um todo, mas hoje os moradores do Bairro Jardim Gauchinha já podem contar com esse serviço de abastecimento de água, só falta a rede de esgoto.

O conceito de saneamento básico é definido como o conjunto de serviços, infraestruturas e instalações de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem de águas pluviais urbanas, é Lei, obrigação da prefeitura, não é favor.

Presentes no evento diversas autoridades municipais, Secretários, Vereadores (que nunca vieram ao bairro), funcionários da Prefeitura, representantes da Sabesp e moradores do Bairro.

Ao fazer uso da palavra, o Chefe do Executivo primeiramente agradeceu a Deus por realizar mais uma obra e permitir que ela fosse entregue a população como havia prometido, enalteceu o trabalho das Secretarias envolvidas e  Sabesp, ressaltando que todos foram importantes para sua realização, inclusive sugeriu que as pessoas que trabalharam diretamente na abertura das valas que levaram os tubos de água por uma extensão de aproximadamente 8 Km, recebam um prêmio. Mas, será porque só fizeram o seu trabalho ? Não recebemos prêmios por cumprir nossas obrigações. No governo municipal as relações hierárquicas definem o grau de participação e colaboração de cada um para a realização do trabalho e objetivos da equipe. Se for para dar um prêmio, que seja para o funcionário público conhecido por todos como “Jorjão”, que nunca deixou de trazer água todos os dias no bairro com o caminhão pipa, independente da previsão do tempo ou falta de manutenção das ruas.

Falou também sobre a situação financeira que encontrou a Prefeitura, mas que graças ao trabalho de todos, as contas estão sendo colocadas em dia, pagaram empréstimos, conseguiram financiamentos e várias obras já foram e estão sendo entregues a população.  Mas será que é isso mesmo que está acontecendo?

Embora a Estação tenha sido literalmente um divisor de águas para o desenvolvimento do bairro, que vai definir daqui há alguns anos como ele era antes e depois da rede de abastecimento, ainda assim os moradores dizem que nem só de água vive um bairro, reclamam da falta de segurança sem nenhum tipo de policiamento, estradas mal conservadas, esburacadas, mal iluminadas, que são parte do trajeto diário dos moradores que já se cansaram de reclamar na Prefeitura, nas administrações anteriores e na atual, já que nem sempre podem contar com o transporte.

O Prefeito citou durante o seu discurso que no bairro onde reside também não conta com transporte público, porém, como enfatizou um dos moradores presentes na inauguração, uma coisa é você ainda não contar com um benefício, outra coisa é você o ter e não poder contar com ele. É o caso do transporte municipal aqui no Bairro, não tem fiscalização por parte da Prefeitura. A empresa não cumpre itinerário e nem horário, deixando os moradores a ver navios. Quando ele, o prefeito, tiver esse benefício no seu bairro, vai achar normal e não reclamar, mas e quando o ônibus não subir e ele tiver que enfrentar as escadarias do Tanaka, como ele mesmo disse? Então, é o que acontece aqui. Mas onde ele mora as ruas são asfaltadas e bem iluminadas. Estamos cansados de improvisação, como o cenário montado para essa inauguração histórica, depois de tanto descaso, como se fosse tudo o que bairro precisasse e não faltasse mais nada além da água. Precisamos manutenção das ruas, iluminação e segurança, principalmente a noite, para os estudantes e moradores. Foi entregue uma carta ao prefeito durante a inauguração da Estação com as necessidades reais do bairro, e esperamos que ele leia e nos dê atenção desta vez, já que todas as vezes que reclamamos e protocolamos solicitações na prefeitura nunca fomos atendidos. Se ainda assim a prefeitura não der atenção ao bairro, tentaremos via Ministério Público.

Como diz o provérbio popular: “Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca”. Não vamos nos esquecer que ano que vem teremos eleições municipais. Saúde!

Moradores do Gauchinha

 

 

Voltar