515 - V.PTA.: BATE-BOCA NA CÂMARA MUNICIPAL

23/09/2015 08:53

      Então, realmente a sessão pública de ontem não decepcionou quem esperava turbulência.

   Vejamos resumidamente como foi a sessão ordinária, incluindo o áspero e estressado bate-boca entre o vereador Silas e o ex-vereador Sulinar...

   A sessão começou dentro do horário, 19h, com a apreciação dos Projetos de Lei referente ao cancelamento dos loteamentos, que foram lidos na sessão anterior, e portanto seriam discutidas e votadas. Como esses 2 PLs teriam que seguir o trâmite que prevê audiências públicas prévias, para ter continuidade seriam necessários 6 assinaturas dos vereadores. Apenas Demécio e Luciano assinaram o pedido, e os demais, incluindo os que se diziam contra os loteamentos, recusaram a assinar. A seguir os vereadores foram para a Tribuna da câmara, na ordem que se segue: 

   - Vereador Demércio: Em discurso inflamado, acusou o governo e demais vereadores de manobra para permitir os loteamentos, que o prefeito havia prometido, durante a campanha eleitoral que o elegeu em 2012, que iria acabar com os loteamentos, etc, e isso não acontece agora que está como prefeito e não cumpre o que prometeu. Disse que a cidade, antes dos loteamentos, precisa resolver as carências de falta de creches, escolas, serviços públicos precários, etc, antes de permitir novos loteamentos.

   - Vereadora Sueli e vereador Juarez: Procuraram justificar a desfiliação do PT no dia 21/09. Sueli usou dos argumentos da postagem que fez nas redes sociais e Juarez comentou que nas eleições 2016 poderá  ser avaliado se tomou ou não a decisão certa em sair do PT. Ambos devem filiar ao PSB, mas não comentaram isso na Tribuna.

   - Vereadora Valdilene: comentou que uma lei não pode cancelar outra lei (no caso dos loteamentos). 

   - Vereador Silas: Comentou que as PLs do vereador Demércio são inconstitucionais, que só o governo pode cancelar os loteamentos através de Decreto e/ou o Secretário de Obras, e que não cabe ao legislativo mudar a questão dos loteamentos na região do morro do Mursa. A seguir abordou sobre as irregularidades apontadas pelo TCE quando presidente do legislativo, informando que está prestando os esclarecimentos e documentos necessários. As irregularidades apontadas são: 

   1) adiantamentos a vereadores para viagens,

   2) consumo de combustíveis dos veículos da câmara municipal.

   Nesse ponto ele foi interpelado por uma pessoa da assistência, mas reagiu dizendo que não ia dar explicações a ela. Foi quando começou outra discussão muito áspera e estressante, um bate-boca entre o vereador Silas e o ex-vereador Sulinar. A discussão entre os dois foi de acusação e em tom beirando aos gritos, onde um acusava o outro de práticas ilícitas na câmara municipal. O bate-boca entre os dois só terminou depois que Sulinar deixou o plenário.

   O que foi muito constrangedor, segundo se ouviu na assistência, foi o vereador Silas ter perdido a compostura como líder do governo.

   Para se ter uma mínima ideia de como foi a discussão, veja o vídeo abaixo (amostra rápida):

Bate-boca entre vereador Silas e ex-vereador Suli nar

   - Vereador Ivan: subiu na Tribuna já com todos os ânimos serenados, mas com uma sensação de desconforto aos presentes, comentando em tom brincalhão que câmara municipal deveria atender os interesses da população entre outras coisas. Admitiu que não devia ter votado na Lei 221/11 que permite os loteamentos na região do morro do Mursa.

- Vereador Luciano: foi o último a falar na Tribuna e, após seus comentários, a sessão foi encerrada.

   Obs.: Não entrou na pauta de ontem o Projeto de Lei que aumenta a carga horária dos funcionários da câmara municipal.

 

 

Voltar