539 - V.PTA.: MAIS UMA PESQUISA ELEITORAL...

22/12/2015 08:31

*REVISADO*  

Comentários nos bastidores dão conta de novos índices de intenções votos para prefeito 2016 neste final de ano. Se é ou não “presente de Papai Noel”, os comentários são de que: Juvenal continua na frente com 18%, Jr está com 17% e Padok chegou aos 14%. Não informaram dos demais pré-candidatos. O Blog não teve acesso à pesquisa e não está comprovado se os números são verdadeiros, e se foi encomendada pelo PSDB ou outro partido como comentam. 

  Independente disso, e se os números são verdadeiros ou não,  observa-se que permanece uma aparente tendência de queda do prefeito atual em sua tentativa de reeleição, mas que pode se recuperar até inicio da campanha em julho/2016. Quanto a isso, há o pressentimento que não vai ser uma tarefa fácil para o prefeito, considerando a crescente rejeição do eleitorado em função dos tropeços contínuos do governo na administração pública. Os comentários são de que a maior dificuldade em acertar nas decisões está na equipe executiva, que querem fazer suas opiniões serem aceitas pelo prefeito conforme se ouve nos bastidores do governo. 

  Entre os 3 mais cotados para prefeito, apontado na pesquisa pelos eleitores, temos o secretário de obras de Jundiaí, cujos comentários afirmam que ele está sendo muito admirado na gestão de obras e eleitorado de Jundiaí pelo excelente trabalho que está realizando por lá. Ele já concorreu em 2012 para prefeito, mas sua votação não foi expressiva. Em 2014 disputou para deputado estadual e é suplente.

  Quanto ao empresário e presidente do PTB local, que entrou no meio político da cidade como pré-candidato “desconhecido”, sequer mal aparecia nas pesquisas, que diziam não conseguir um partido para se candidatar, que nem ia passar de 4% nas intenções de votos, etc., etc.. Bom, segundo informações e observações de uns e outros, o empresário e pré-candidato pelo PTB se dedicou em 2014 e neste 2015 a se tornar conhecido no meio político e eleitoral, e que sua campanha mesmo começa a se desenhar e se consolidar a partir de 04 janeiro 2016, e ainda promete revolucionar a política aqui de Várzea Paulista. Ora, se ele começou com 2% iniciais na pesquisa que fez em 2014, o que dizer agora que ele aparece em pesquisa não encomendada por ele, e entendendo-se sem suspeita de “maquiagem”? Pode até ser menos que 10 que 10%, mas tudo parece indicar que ele vai chegar junto, segundo quem entende de político em progressão aritmética na aceitação do eleitorado que quer MUDANÇA...

Voltar