601 - V.PTA: NINGUEM PERGUNTOU, MAS...

13/06/2016 09:10

   Como se tem comentado muito nos bastidores sobre os métodos "ditatoriais" de integrantes da executiva do governo municipal, particularmente de "alguns" secretários e seus "supervisores" e "apoiadores", que censuram o que funcionários podem ou não podem comentar, curtir e compartilhar nos bastidores e redes sociais, reproduzimos novamente uma publicação do Blog em 2015, MUITO atual. Claro, o sintoma desse "método" e censura é para "proteger" a reeleição do prefeito e tentar conter criticas que aumente sua rejeição pelo eleitorado, que é cada vez mais alta.

  "Mais um email de eleitor:

  Olha só, ninguém me perguntou, eu sei, mas eu acho assim: todo mundo tem direito a opinião. 

  Você pode ir para o lado que bem entender. Pode ser a favor do governo ou ficar com a oposição (embora eles sejam bem mais parecidos do que a gente gostaria que fossem). Pode acreditar que a democracia anda mal das pernas mas, não é, e ainda é o que temos para hoje, ou achar que bom mesmo era quando os militares chegavam derrubando tudo. Pode dar razão para policia ou para os manifestantes nas ruas. Você pode apoiar a esquerda petista ou a direita psdebista (embora não custe lembrar que a corrupção aponte para os dois lados), e pode ficar contrariado com o governo, militantes, apoiadores do governo e oportunistas. Pode ser fã do Lula ou Aécio, ou achar eles uns bocó. Você pode ter a fé que quiser e achar que a sua é mais legal, ou até preferir não ter fé nenhuma, pode achar que o seu time é o mais legal, pode achar funk ou sertanejo ou axé o máximo, pode ter a opinião que bem entender sobre todo e qualquer assunto, polêmico ou não. O que você não pode, ou pelo menos não deveria, de jeito maneira, é:

  – guardar sua consciência crítica no fundo da gaveta e defender cega e incondicionalmente o ‘seu lado’, como se o ‘seu lado’ estivesse sempre e todas as vezes coberto de razão e o ‘outro lado’ sempre falando e fazendo merda, sempre e sempre, e com esse raciocínio ser incapaz de encontrar falhas nos argumentos do ‘seu lado';
  ofender e desrespeitar quem pensa como o ‘outro lado’, como se o ‘outro lado’ nunca tivesse absolutamente nada a acrescentar à discussão e que, portanto, qualquer coisa que o ‘outro lado’ pensa está, por definição, completamente errado;
  achar que se alguém não escancara a sua opinião e entra nas discussões curtindo, comentando e compartilhando nas redes sociais (como se as redes sociais fossem as únicas redes sociais existentes e o único espaço para troca de ideias nesse mundo de cheio de “moda”), isso necessariamente significa que a pessoa não tem opinião é alguém alienado, coitado.
   Tá puxado..."

 

Voltar