614 - V.PTA.: UPA, HOSPITAL E POUPATEMPO DA SAUDE

06/07/2016 05:42

  O Blog conversou com a nova secretária da Saúde, dra. Monica Carvalho, 2 dias após a inauguração da U.P.A. em 25/06. 

  Entre os vários assuntos referentes à saúde pública aqui de Várzea Paulista, foi avaliado que a UPA ainda precisaria de pelo menos uma semana para normalizar o atendimento, tempo provavelmente suficiente para as adequações previstas e necessárias ao funcionamento pós-inauguração.

  O Blog comentou na conversa que o governo cometeu 2 graves erros de divulgação ANTES da inauguração da UPA:

1) Não colocou faixa na frente do Hospital explicando que a partir de 26/06 o atendimento hospitalar seria feito na UPA, na parte de trás do hospital. Apenas colocou uma folha de papel tamanho A4 na porta, DEPOIS que fechou a porta principal do hospital, o que não foi suficiente como aviso para a população.

2) Ter fechado a porta principal do Hospital sob o pretexto de "reforma" e instalação do Poupatempo da Sáude.

  Bom, na segunda feira o governo colocou uma faixa na frente do Hospital, indicando que “em breve” seria o local do “Poupatempo da Saúde. Aparentemente isso pareceu aos eleitores uma estratégia para dizer que futuramente iria cumprir essa promessa de campanha, mas que está sendo entendida como “jogada eleitoral” para tentar justificar não ter feito isso em 3,5 anos de mandato. Inclusive o Blog publicou em julho/2015 (cligue para ver) o projeto, mas ficou só no papel e na esperança da população. Não passou disso, e nos bastidores e opinião pública comenta-se que a possibilidade de acontecer é apenas um sonho. Tem, inclusive, seja verdade ou não, comentários de que a promessa do Poupatempo da Saúde foi um estelionato eleitoral para vencer as eleições.

  Claro, SE o governo tivesse sido levado o projeto adiante desde julho/2015 hoje estaria pronto e concorrendo à reeleição na certeza de vencer. Mas cometeu o erro de não fazer e ainda prometer que vai fazer logo após inaugurada a UPA, e às vésperas das eleições. A população e eleitores teriam que acreditar nisso, mas não estão pelo que se ouve comentar na opinião pública.

  Da mesma forma que venceu as eleições em 2012, “atacando” o governo anterior justamente na área de saúde, parece que é da mesma forma que vai perder, principalmente pela falta de medicamentos nas UBS e pelo “esquecimento” da Maternidade que também não fez para várzino nascer aqui em Várzea Paulista. Hoje apenas promessas não cumpridas e, claro, culpando o governo anterior e dizendo não ter dinheiro.

  Há que se lembrar que a dra. Monica, secretária da saúde, assumiu recentemente o posto, em junho/2016, e o que ela tem hoje é a herança que recebeu do secretário anterior, José Roberto Spinucci, ou melhor, herdou do governo municipal. Certamente ela já fez muito pela saúde, principalmente a integração dos serviços das UBS, e deve fazer ainda mais, mas está ainda nos primeiros passos na pasta que assumiu. Se ela vai continuar como secretária depois das eleições é algo a ser confirmado, e ficará muito estranho para os eleitores e opinião pública se o governo colocar de volta o secretário anterior no comando da saúde.

  A expectativa do governo, nas palavras da dra. Monica, é transformar o quarteirão do hospital e UPA no “Quarteirão da Saúde”. Mas como “ninguém” do governo conta, parece que isso já havia sido cogitado pelo governo anterior, do PT, que, inclusive fez o projeto da UPA que foi usado pelo atual governo na construção.

  Passados 10 dias da inauguração da UPA, e consequente fechamento do hospital para “reforma”, os comentários são de que o governo não deu um tiro no pé, mas que cometeu suicidio político na tentativa de reeleição do prefeito e dos vereadores que o apoiam. A saúde pública deveria ter sido a prioridade do atual governo, mas tudo indica que perderá as eleições justamente por não ter cumprido como prometeu na campanha eleitoral 2012...

 

 

 
Voltar