ALMAS AFINS

09/02/2013 10:22

 

 “Almas gêmeas” é uma designação que descreve o relacinamento entre duas pessoas de sexos diferentes que seriam metades iguais de uma mesma “alma”, e por consequência compartilhando os mesmos gostos, virtudes, defeitos e consequentemente sendo muito felizes.

   Também é a designação de pessoas (do mesmo sexo ou não), que possuem muitas semelhanças, ou melhor, muitas afinidades ou coisas parecidas. Por assim ser, possuem forte potencial para se relacionarem bem em vários graus de felicidade conforme o nível de afinidade. Podem ser também serem chamadas de almas companheiras. Existem vários níveis de Almas Afins.

   Dupla Evolutiva é a expressão para designar casais (sempre parceiros de sexos opostos) com boas semelhanças, afinidades e interesses, que estudam a evolução consciencial e neste sentido se tornam cúmplices evolutivos. A nosso ver, esta expressão, não cabe a pessoas do mesmo sexo, pois acreditamos que os parceiros de uma dupla evolutiva se identificam com a natureza do sexo de seus corpos de forma natural, espontânea e fluente.

   O velho sentido da expressão “almas gêmeas” iremos desconsiderar por razões a explicar a frente embora o termo ainda o utilizaremos. A lenda das almas gêmeas existe de longa data. Com uma provável origem romântica advinda de poesias inspiradas e frustrações afetivo sexuais. É uma ilusão que tenta preencher uma lacuna de carência nas massas humanas e tenta criar uma explicação de seus insucessos em algo externo, na não contemplação de seu “bilhete de loteria” ou no não encontro da alma “predestinada”. É também um medo egoísta da entrega plena com a desculpa que o “encaixe” é perfeito e natural sem necessitar de qualquer esforço para mobilizar sua melhoria íntima e seus egos.

   Há também um forte e automático processo de transferência no mito da “Alma Gêmea”, quando crê que se apaixonou, o indivíduo projeta tudo de bom que tem em si, que deseja ter e ser no outro, e também, se cega e não vê tudo que tem de renegado e vergonhoso em si (a sombra) no outro.

   A visão da psicanálise é muito rica e real no sentido de analisar nossas identificações e relacionamentos. O mecanismo de transferência e contra transferência num relacionamento a dois é quase incontrolável. Ele, in-conscientemente procura a mulher que identifica com a mãe e ela, tam-bém inconscientemente procura o homem que identifica o pai. Isto, mesmo se eles odiarem seus pais.

   Há também aí uma complexa questão de polaridade, ou seja, como todos temos coisas positivas (virtudes) e as negativas (defeitos), resta observar se a transferência ao identificar o pai ou a mãe no parceiro é predominado pelas virtudes ou pelos defeitos. Esta identificação ou transferência é bem entendida com base na lei dos semelhantes.

  A "Alma Gêmea" segundo a teoria de interpretação dos símbolos da psicologia Junguiana, é o símbolo que representa o arquétipo da afetividade do nosso tempo. Antigamente o príncipe encantado era aquele homem, que tiraria a donzela submissa da família repressora, mas que nem sempre oferecia o paraíso hollywoodiano do “felizes para sempre”. Atualmente as mulheres menos submissas, querem garantir melhor sua realização, então não sonham apenas com o mito da "cara metade", mas também com a realização sexual em suas vidas.

 

 

Voltar