6 - AMBIENTALISTA PEDROSO COMENTA SOBRE INCÊNDIOS PROVOCADOS, UMA CULTURA QUE NÃO ACABA

25/04/2016 08:58

  Claudemir Donizete Pedroso

  https://www.facebook.com/pedroso.claudemir?fref=ts

  Os incêndios estão se tornando uma constante na vida dos cidadãos de Várzea Paulista. Hoje em dia, é uma cultura atear fogo nas matas, nos terrenos baldios, é aquela velha historia: eu ateio fogo e você apaga. As pessoas não estão preocupadas com problemas de saúde das crianças e idosos, e o simples fato de limpar um terreno e atear fogo já é tido como normal para alguns, mas não é bem assim! Atear fogo é crime e o cidadão, pode ser conduzido para Delegacia e ser enquadrado em Crime Ambiental previsto na Lei.9605/98.

  A Lei n. 9.605 /98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, em seu artigo 41 tipifica como crime contra a flora, a conduta de provocar incêndio em mata ou floresta. Art. 41. Provocar incêndio em mata ou floresta: Pena - reclusão, de dois a quatro anos, e multa. Parágrafo único. Se o crime é culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano, e multa.

  Portanto não se pode achar que tudo é um mar de rosas. Nesta sexta-feira, 22/04, tivemos vários focos de incêndios pela cidade, por todos os lados que olhávamos ao longe as cortinas de fumaças no céu, como senão bastasse o pequeno contigente para todas essas ocorrências, dois bombeiros do GBCV e dois Guardas Ambientais para tantas ocorrências, e ainda contamos com apoio do Corpo de Bombeiros Militar de Jundiaí, e olha que isso esta apenas começando.

  O ar esta muito quente a vegetação muito alta a Serra do Mursa um verdadeiro barril de pólvora. Deus ajude, colocando na cabeça das pessoas consciência de não atearem fogo nas áreas de Mata, terrenos baldios. Já temos os problemas com balões , que aos fins de semana crescem o número de balões no ar, mas que estamos sempre em alerta máximo para recuperar quando é possível esses artefatos que colocam em risco a vida das pessoas, muitas vezes caindo em cima de residências, postos de combustíveis, hospitais e nas matas, o que torna difícil seu resgate sem contar com as inúmeras pessoas que vem atrás desses artefatos causando acidentes, brigas e outras coisas mais... QUE DEUS NOS AJUDE.

 

 

Voltar