Carlos Junior

15/06/2012 10:42

 

   Conhecido participante do Facebook, onde tem colocado suas posições, e comentários políticos e debatido questões com bastante coerência e propriedade, atendeu nossa solicitação para participar das Entrevistas do Blog.

   Como o entrevistado não enviou foto, e não forneceu dados pessoais, obtemos a foto do perfil no Facebook, onde poderão ser vistos alguns dados sobre ele: https://www.facebook.com/#!/carlos.junior.3367

   O Blog agradece sua contribuição.

 

   Vamos às perguntas e respostas:

 

   1–Como você observa Várzea Paulista como cidade hoje, em 2012 ?

       Vejo Várzea Paulista assumindo uma nova cara, tanto na nossa cidade, como também fora dela. Com um potencial enorme em mãos, mas que ainda pode ser melhor explorado. Vejo um amplo crescimento em termos de educação, e digo isto porque cursei o ensino fundamental em Jundiaí, pois a qualidade do ensino fundamental em Várzea era vergonhoso, mas hoje já está senão no mesmo nível, bem próximo do de Jundiaí. Vejo também que temos tido muito mais investimentos na região. Claro que muito cabe ao aquecimento econômico do Brasil em si, mas também as políticas municipais que atraíram investimentos para cá. Agora dos aspectos faltantes, vejo que poderia ter-se investido mais em Saúde publica, e quando digo isso tiro do foco o dinheiro, e coloco cabeças, pois como já afirmei em alguns grupos, pra mim este problema não é um câncer, que não tem cura, mas sim um pneumonia que precisa do antibiótico certo, e de algum tempo de tratamento. Se fosse investido mais tempo em saúde, mais discussões abertas, mas discussões com especialistas, acredito que poderíamos ter inovado com o jeito de administrar a saúde, melhorando assim a situação para todos, e como jovem me sinto no dever de dizer que também ainda nos falta mais investimento, e ai sim monetário, em Cultura, Esportes e Lazer, e essa bandeira defenderei sempre e em qualquer lugar.

 

   2–Qual sua avaliação geral da Administração Pública da cidade ?

       Se fosse uma pesquisa Datafolha/IBOPE, a resposta seria: BOA. Gostei bastante, senti uma queda nos últimos 2 anos, mas vi muitos avanços que me agradaram. Queria um pouco mais, e por isso não considero Ótimo.

 

   3-Quais os pontos fortes da Administração Pública, e quais deixam a desejar ?

      Participação popular é a grande sacada da atual administração. Acho válido destacar também a Educação, e a preocupação com regiões mais pobres, como o caso da Vila Real, a tanto tempo abandonada e foi vista por essa administração.

      O ponto que mais deixa a desejar, é a parte de Cultura, Esportes e Lazer. Isso digo olhando mais para minha região, da Vila Popular, aonde ainda temos o elefante branco do ginásio de esportes, e só. Mais nada para se fazer.

 

   4–Como cidadã(ao), quais suas expectativas para a cidade no próximo governo a ser eleito em outubro/2012?

       Como cidadão, primeiramente, é muita expectativa. É um processo delicado, complicado e este ano em especial, será bem concorrido. Espero um olhar mais apurado pros Jovens do Município, a continuidade da discussão com a população e, também, a ampliação disso. O término das obras no Córrego Bertioga, bem como do Shopping e da Maternidade. Espero também a continuidade de investimento na educação, e um olhar mais apurado sobre as necessidades que estão ai a bastante tempo intocadas, como exemplo do transporte municipal/intermunicipal.


5– Qual sua participação política e social na cidade ?

     Desde que me conheço por gente, tenho participado de processos eleitorais. Com 13 anos participei do processo eleitoral em Várzea Paulista que elegeu o candidato pelo qual trabalhei, e tenho trabalhado desde então. Não por dinheiro, cargo e nem nada, mas sim por acreditar em um projeto, em uma proposta, e no social que ele e eu acreditamos igualmente. Procuro sempre me envolver em discussões políticas, e ser um formador de opinião. Fui presidente de chapa eleita em Grêmio estudantil no Monsenhor Hamilton José Bianchi na sétima série, com 13 anos também. Concorri em todos os demais anos, ganhando mais 3 vezes com minhas chapas. E hoje, participo ativamente da campanha política de meu candidato. Quanto a parte social, comecei a me engajar neste sentido em meados de 2006, quando participei de algumas reuniões da antiga S.A.B. da Vila Popular, que futuramente se tornou o C.I.S. Centro de Integração Social, uma ONG que, através do esporte (Karate e Capoeira), tira jovens das ruas. Hoje faço parte deste grupo, e trabalho para que possa crescer e ajudar cada vez mais jovens, pois vejo a importância disso pros jovens de nossa cidade.

 

   6–Sugira 3 prioridades sociais para a cidade, que a seu ver são fundamentais...

       Expansão e criação de projetos como o do CIS em todas as regiões, mas através do governo municipal. Participo de competições de Karate em Itupeva, e lá existe um incentivo enorme aos atletas, que recebem do governo Kimono, tem seus exames e participações em campeonatos pagos pelo governo, lanche e uma ajuda de custo, que fecha um vinculo com a frequência escolar.

      Uma politica publica/social de combate as drogas. Vejo esse problema aumentando em Várzea Paulista, bem como em todo o pais. É um mal que tem que ser combatido pela raiz, com foco nas famílias desestruturadas. Isso inclui acompanhamentos psicológicos, grupo de amigos para tratar do assunto, etc.

      E também alguma coisa voltada a segurança. Um projeto que insira nas famílias mais pobres a educação para a segurança. Que de um entendimento pro jovem/adolescente dessas famílias sobre o que é a violência, como ela ocorre, quem ela afeta e o quanto pode ser prejudicial. Vejo muitas pessoas que entram no crime porque "acham" que será mais fácil, talvez se vissem antes que não é bem assim, teriam outro pensamento. Uma ideia seria linkar isso a um projeto de capacitação profissional com encaminhamento ao mercado de trabalho, como o já trazido pelo Deputado Federal Zaratinni, através do CRAS Oeste, que formou varias turmas em informática e cidadania. O Projeto CIDAP.

 

   7-Opine sobre um tema de seu interesse, e que possa ser útil à comunidade.

      Vou tentar expor a minha preocupação com a população adolescente e jovem do nosso município, e porque não, do nosso pais. Eu, com meus 21 anos, vejo o quão importante foi minha mãe me mandar pra escola, pagar cursos pra mim, e me educar na verdade, no respeito e com honra, mas vejo também que alguns não tem esse principio básico, a família, e ai vejo também o quanto isso dificulta o futuro de um adolescente ou jovem. A pessoa pra ter uma perspectiva de vida, ela precisa olhar pra algum ponto, almejar alguma coisa. Traçar metas, correr atrás delas alcançando objetivos. Mas como podemos cobrar de uma jovem violentada na infância, filha de pais usuários de drogas, que não frequenta escola para trabalhar e tirar um dinheiro para o seu sustento, que ela tenha a mesma visão que eu? Como cobrar dela participação na política? Como esperar que ela não se tornará o reflexo de seus pais? Por isso, acredito na importância de não só oferecermos ajuda aos que precisam, mas de batermos na porta das casas para procura-los. A juventude de hoje é o mundo de amanhã, e tenho tido cada vez menos esperança no mundo. Mas temos que acreditar e lutar né? E por isso eu me envolvi com política, e principalmente, com política social para jovens! Acredito que temos como salvar muitos deles, acredito que podemos salvar TODOS eles, mas isso depende de muito mais do que o meu empenho, do que o seu empenho. Depende do empenho de todos. E como podemos transformar esses jovens, depois de resgatados? EDUCAÇÃO, com todos os aspectos que a acompanham, cultura, esporte e lazer. Portanto, sempre que me virem com uma bandeira, essa deverá levar uma ideia que poderá ajudar um jovem.

 

 

Voltar