125 - EVIDENCIAS POLÍTICAS

16/12/2012 07:22

 

 Por Gislaine P. Oliveira

   A falência do sistema político se dá devido á indigência moral, sendo levada as últimas conseqüências.

   Fazendo com que não haja participação da população, a não ser motivada por interesses peculiares.

   Neste cenário, vamos assistindo a degradação da cidade. Por que ninguém acredita em ninguém.

   Noto que a política é um campo minado e propício às rasteiras, às falsidades e às traições, movida por esquemas sofisticados, capazes de manipular a verdadeira existência da democracia.

   Então me vejo num civilismo ético quase impossível de se encontrar em pleno século XXI.

   Queria acreditar que podemos sair do ostracismo, deixar de ter uma instituição alheia, quase contraria a sua índole e ao seu destino.

   Veja, nosso celebro como funciona, sem injeções ou chips, sendo assim, qualquer pessoa pode contribuir para um projeto inovador!

   Precisamos para isso ser líderes, porque Deus não nos fez para ser cauda, “rabo”, e sim cabeça.

   Não devemos abdicar dos nossos critérios moral, precisamos ouvir a opinião pública, buscar o equilíbrio ao meio ambiente, bem estar social e outras questões que visem o bem comum.

   Só assim nossa luta moral não será em vão.

   Pois somente com bons exemplos, seremos capazes de germinar e frutificar, corrigindo os equívocos implantado por um sistema falido.

   Será preciso abrir mão das ambições, para obtermos uma saúde melhor para o cidadão.

   Devemos cobrar uma prestação de contas permanente e com publicidade notória, para isso precisamos deixar de ser órfão... criaremos um grupo de pessoas, para que possamos fazer com menos, uma política melhor.

   O momento é agora, vamos investir em diálogos produtivos, oferecer sugestões válidas a fim de eliminar o bolor e as nódoas, que se implantou em nossa cidade.

   Pois estamos passando por um momento de transe, e turbulência por falta de comprometimento, então vamos vivenciando a utopia do que esperamos ser ideal.

   Não posso deixar que o nome da minha cidade, só seja manifestamente publicado nos jornais regionais, com fatos ruins, voltados a escândalos e manipulações, e simplesmente ficar parasitado, sem ao menos enxergar e mostrar o óbvio.

   Não vamos deixar que a esperança, se expire ou fique tão distante que não possamos alcançá-la.

   De você também um primeiro passo, basta querer, pois fazemos parte deste cenário, então não podemos só ficar assistindo, porque quem assiste é platéia. E não podemos ser platéia enquanto não conseguirmos ser uma sociedade vivida com dignidade com uma instituição política economicamente verdadeira e comprometida com o bem comum.

 

 

 

Voltar