O SOCIOPATA NO TRABALHO (ou “FDP”)

02/08/2014 08:58

   Muitos já ouviram falar dele, se bobear, todos também já podem ter tido o azar de conviver com um. Eles são vulgarmente conhecidos como “filhos da puta”, por fazerem todo o tipo de maldade possível e imaginável. Eles mentem, enganam, dissimulam, passam por cima de valores que para você são importantes, mas que tratam como se fosse algo banal. Eles espezinham, maltratam, humilham, fazem intrigas e não se abalam.

   Os sociopatas estão soltos no trânsito, nas ruas, podem esbarrar em você e não pedir desculpas. Ele pode ser seu vizinho, pode ser sua filha, pode ser seu colega de trabalho, ou pior, pode ser o seu chefe, principalmente se chamar o funcionário de “flor” e não pelo nome.

   Vamos abordar uma sub-espécie em particular, o sociopata no local de trabalho. O comportamento do sociopata começa geralmente a se manifestar na infância e, normalmente, eles parecem atenciosos e dedicados, mas, na primeira oportunidade apunhalam pelas costas quem confiou neles para se darem bem, principalmente no local de trabalho. Mentem sistematicamente, arruínam seus colegas e demais funcionários, e até cometem crimes como fraudes na contabilidade e eliminam de qualquer prova que os envolva ou condene. Tudo para conseguir o que querem. Não se tratam de profissionais apenas ambiciosos, são o que os especialistas em comportamento chamam de sociopatas corporativos. Ele é um sociopata completo, mas é no trabalho, onde passa a maior parte do tempo, que pratica suas maiores maldades.

   Para melhor exemplificar o que vem a ser sociopatia, é um transtorno de personalidade, caracterizado pelo comportamento impulsivo do indivíduo afetado, que sente desprezo por normas sociais, e indiferença aos direitos e sentimentos dos outros. A psicopatia, bastante próxima do transtorno de personalidade anti-social, em geral é, na Classificação Internacional de Doenças, um transtorno  chamado de Transtorno de Personalidade Dissocial. Indivíduos com este diagnóstico são usualmente chamados de “sociopatas”.

   É possível identificar algumas características dos sociopatas corporativos. A primeira característica deles é o de gostar do “poder”. Eles adoram o poder. Fazem qualquer coisa para influenciar e mandar no maior número de pessoas possível.  São hábeis puxa-sacos dos proprietários ou diretores da organização. O mais impressionante é que eles conseguem! Talvez se utilizem da incrível capacidade de enganar as pessoas para alcançarem seus objetivos. Certamente eles escondam os dentes para só mostrarem na hora certa.

   Também eles (os “fdp”, ou seja os sociopatas), adoram se fazer de vítimas. Alegam, para isso, que sofrem, que tiveram traumas irreversíveis, mas também alegam diversos tipos de problemas quando são descobertos: problemas na infância, problemas financeiros, problemas com o marido, problemas sexuais, inveja, etc.. Eles sempre se colocam como vítimas, que "só querem ajudar", mas na verdade eles que fazem as intrigas e discórdias.

   Os sociopatas no local de trabalho fazem da vida dos demais colegas um inferno. E se alguém ousar dizer que ele é o problema, se prepare, será a próxima vítima! Em princípio ele vai se utilizar do papel de vítima e recorrerá a todos os meios disponíveis para fazer todos acharem que o outro é que é o vilão da história. Vai inventar absurdos, intrigas, fofocas, que já recebeu ameaças a ele, que o outro andou falando mal dele, que o outro é que é o culpado e, até mesmo, insinuar que o outro anda fazendo coisa errada escondido e que destrata os clientes.
   Depois disso, se prepare, ele vai atacar, todos os dias, quando não estiver ninguém por perto, vai falar absurdos sobre o outro, vai puxar o tapete, vai fazer com que o outro não sinta vontade de ir trabalhar. E nem adianta contar às pessoas as maldades que faz, porque elas não acreditam mais em você. Nesse momento, o outro passa a guardar tudo para si. Até que um dia, cansado, exausto, o outro explode. E o sociopata manda para aquele lugar. Pronto, ele tem o que precisava. Agora é o outro que passou a ser o sociopata, não mais ele.

    O sociopata no local de trabalho tem, pelo menos, três das características abaixo. Quanto mais são identificados em suas caracteristicas, pior ele ou ela é!

   Portanto, um sociopata:

   Mente sistematicamente -  Mentir é uma “ferramenta de trabalho” do psicopata. A mentira alimenta a personalidade egocêntrica dele, que gosta de mostrar que é o melhor, o mais rico, que pode tudo.

   Não sente afeto – Ele é indiferente ao sentimento dos que o rodeiam. Tem baixa inteligência emocional. Simplesmente não consegue perceber o que as pessoas à sua volta estão sentindo.
  Não tem moral ou ética – Para o psicopata, ética e moral não existem – apenas necessidades e objetivos a serem alcançados.

   É impulsivo – A falta de moralidade leva à tomada de decisão sem considerar pessoas e coisas envolvidas.

  É incorrigível – Como não tem moral ou sentimento de culpa, a mente do psicopata não vê motivos para corrigir o seu comportamento.
   É um hábil manipulador – Não mede esforços para mudar as aparências e trazer as pessoas para o seu lado nas mais adversas situações.
   Não é social – Por ser excessivamente egocêntrico, tem dificuldade de se relacionar com as pessoas. Só faz isso quando há interesse em benefício próprio.

   Que ninguém nunca encontre um sociopata pela frente, mas se encontrar, cuidado! Sorria para ele e se afaste o mais rápido possível, antes que também se torne um.

 

 

Voltar