TERAPIA EMOCIONAL

05/11/2012 08:22

 Compilação de vários artigos da internet

   A Terapia emocional é uma forma de ajudar as pessoas que estão em sofrimento e tumulto emocional e que em consequencia disso as suas vidas não fluem normalmente. Seja o sofrimento emocional provocado por uma crise pontual, ou por um problema específico a longo prazo, ou mesmo causas desconhecidas. Quando surge uma infelicidade persistente, uma depressão, apatia ou dificuldades nos relacionamentos com os outros, é importante tentar perceber qual a origem dessa instabilidade que se reflete na vida da pessoa. A Terapia emocional ajuda cada pessoa a desenvolver a sua própria inteligência emocional, tomando consciência de que a crença de que estar bem emocionalmente é a chave para uma vida feliz e saudável. Seu objetivo é ajudar as pessoas a uma integração positiva na sua totalidade de corpo, mente e espírito. Este tipo de terapia é acompanhada de um desenvolvimento pessoal, que ajuda a pessoa a equilibrar todas as áreas da sua vida para que esta crie um dinamismo e entusiasmo interior para conseguir deixar de ter como foco e dar um ênfase tão elevado a questões do passado que ganham uma relevância e importância excessiva para o que é considerado saudável.

   Aprender a libertar a resistência à mudança é um dos passos fundamentais para fazer uma cura emocional.

   A terapia emocional ajuda a resolver questões profundas como:

  • Raiva
  • Stress
  • Ansiedade
  • Auto-mutilação
  • Depressão
  • Perda
  • Baixa auto-estima
  • Problemas de relacionamentos
  • Problemas de saúde não resolvidos Físicamente
  • Sentir-se confuso, infeliz ou apenas emocional o tempo todo

   Muitas vezes não nos apercebemos como estas questões emocionais podem impedir um livre fluir da vida, o facto de sermos pessoas instáveis, ressentidas, rancorosas, infelizes pode interferir na influencia que causamos às pessoas que nos rodeiam e isso limitar a fluência de coisas, pessoas e acontecimentos positivos para a nossa vida.

   Como a terapia emocional ajuda ?

   Na grande maioria das vezes, o maior problema é que a própria pessoa não sabe qual é o seu próprio problema e muito menos qual a sua origem. outras vezes tem uma ideia de qual a origem da sua instabilidade, no entanto não sabem orientar-se para a libertação das questões que trazem desequilíbrios emocionais e muitas vezes se reflectem no físico. Acontece que muitas vezes podem sentir que estão a ser reprimidos e a repetir os mesmos erros do passado e a seguir padrões de comportamento que se tornam inúteis e desgastantes, no entanto não conseguem estabelecer metas e ter iniciativas de mudança. Há uma sede enorme de mudança,  na sua vida, mas não sabe como pode iniciar esse processo, nem o que é essencial e útil, nem o que é supérfluo e desnecessário.

   A terapia emocional pode ser feita pela própria pessoa através de auto-observação ou com a ajuda de um terapeuta especializado. No entanto a terapia é um método que ajuda o paciente a fazer a auto-observação e o caminho de libertação continua a ser uma tarefa do paciente. Nenhum terapeuta pode fazer o trabalho pelo seu próprio paciente. O terapeuta muitas vezes, tem a missão de ajudar o paciente a apurar a “sua visão” e “consciência” sobre si mesmo, ajudando-o a responsabilizar-se por tudo o que acontece em sua própria vida. Ajudando o paciente a entender que “não escolhemos o nosso passado” mas somos responsáveis pelo que fazemos com o nosso passado e com a vida que estamos a construir no presente.

   Há muitos métodos para nos ajudar a fazer uma auto-observação e a conseguir tomar a consciência dos padrões negativos, desde os livros de auto ajuda a terapias de ajuda emocional, que são métodos e cursos de curta duração onde a pessoa faz o seu processo de mudança e cura interior

   Existem vários métodos de libertação emocional, no entanto os mais eficazes são aqueles que “obrigam” a pessoa a responsabilizar-se por si mesma e pela sua própria vida. Então cada pessoa terá de escolher o seu próprio método de acordo com a vontade que tem de ser responsável por si e pela sua vida. Se a pessoa achar que não consegue fazer essa responsabilização por si, pode recorrer a terapeutas de terapias como a psicologia, Hipnoterapia e outras terapias onde a pessoa é orientada por alguém que ajuda a construir um caminho. No entanto a via melhor é sempre aquela em que a pessoa se responsabiliza por si e não atribui a cura a ninguém, apenas a si mesma. E para quem acha que é responsável suficiente e quer fazer um processo de harmonização e escolher ser feliz pode optar por tirar cursos que ajudam a fazer um entendimento claro de quem somos e como funcionamos, ao mesmo tempo que nos ajudam a reestruturar interiormente e a criar novas realidades internas que se irão refletir em toda a nossa vida.

 

 

 

Voltar