V.PTA.: ASSEMBLEIA DOS FUNCIONARIOS PUBLICOS E A DECISÃO DE GREVE

20/05/2014 13:36

   A Assembleia dos servidores públicos de Várzea Paulista, realizada ontem na sede do sindicato da categoria, mostrou uma coesão de sentimento do funcionalismo em desagrado para com o governo municipal, optando pela greve. 

   Começou por volta das 17:25h, com a leitura da Carta de Repúdio do Sindicato ao governo, particularmente ao secretário adjunto de finanças face ao comentário que foi entendido como depreciativo pelo pessoal. A Carta foi votada entre muitas vaias, sendo aprovada pelos aproximadamente 700 participantes. Será protocolada no Gabinete do Prefeito e no Legislativo Municipal, e foi entregue aos meios de comunicação local presentes na Assembleia. 

   Após vários discursos de funcionários, e convidados, o governo foi duramente criticado pela representante dos professores antes de ser lida a proposta do governo.

   Um momento de indignação foi visto quando foi dito a todos os presentes que o governo estava, ou tinha, comprado bíblias para entrega a cada aluno da rede de ensino público municipal (vide mais no Sinal de Fumaça).

   Por volta das 18:10h a proposta foi lida, o governo vaiado, a proposta rejeitada e a greve decidida por unanimidade. Seguiu-se a decisão para quando a greve seria iniciada, e todos votaram para inicio na segunda-feira, 26/05. 

   Entre as muitas recomendações do presidente do sindicato, temos que os funcionários não deve temer represálias das chefias, não aceitar ameaças de demissão (principalmente os que estão em estágio probatório) durante o período de greve, e que devem procurar o sindicato caso se sintam intimidados ou sofram assédio moral. Que a saúde deve paralisar somente 70% para que 30% possam assistência em emergências,  mas que as escolas todas devem ficar sem atividade escolar. Foi recomendado a todos que seja procurado o comando da greve caso tenham alguma dúvida ou denúncia.  

   O sindicato informou a todos que estará na portaria da prefeitura para fiscalizar os que não atenderem ao pedido de greve da maioria, a partir das 05h da manhã de segunda-feira, 26/05, deixando claro a todos que o governo vai tentar esvaziar a greve de todas as formas.

  Por volta das 18:40h o pessoal começou a se dispersar. 

  

Voltar