V.PTA.: GREVE DOS SERVIDORES ENTRA NA 3º SEMANA

09/06/2014 14:42

   O Blog observou que a concentração dos grevistas em frente à portaria da prefeitura hoje às 09h, 09/06, é bem menor que as dos dias anteriores, mas que por volta do meio já estava aumentando o contingente.

   Nas contas, o governo mostra-se otimista e estima-se que o comparecimento nos postos de trabalho estaria em torno de 80%, e com algumas escolas e UBS já funcionando, sem no entanto saber o quanto estava operacional.

  Na ofensiva para reverter a greve, procurando convencer os funcionários de que a proposta oferecida é a melhor opção de aumento de ganho do poder aquisitivo para o servidor, o governo está visitando os postos de trabalho e provendo reuniões para explicar aos presentes as vantagens da proposta que está oferecendo, e que parece deve atender as expectativas de quem está nas faixas de salários inferiores a R$ 2.000,00. Inclusive distribuindo folheto explicativo a todos os funcionários públicos, até mesmo aos grevistas.

  Como a secretaria de educação tem o maior efetivo na administração pública, o Blog foi conferir até que ponto está sendo afetada e foi informado que 38% aproximadamente dos funcionários ainda estavam em greve. Também informaram que os funcionários que não aderiram à greve, e queriam votar a proposta do governo juntos com os grevistas, mas foram impedidos, estão estudando entrar judicialmente contra o sindicato por ter sido publicado uma foto da nota de repudio, e por terem sido inibidos de votarem na assembleia.

  Ainda do lado do governo, o setor jurídico está preparando o Pedido de Reconsideração do despacho judicial da sexta-feira última, 06/06, onde ficou entendido que a greve tinha caráter não abusivo, portanto legal. O Pedido será protocolado em audiência ainda hoje, 09/06, diretamente na Vara Cível e Juizo do Fórum onde tramita, segundo informaram.

  De qualquer forma, o jurídico da prefeitura está preparada para o indeferimento do Pedido de Reconsideração por parte da Justiça local, e já considerou também um AGRAVO que deverá ser protocolado no Tribunal de Justiça do Estado de S.Paulo (2º Instância).

  Do lado do sindicato e grevistas nota-se uma certa tranquilidade quanto ao desfecho judicial, que aparentemente deve ser favorável aos grevistas, segundo entendem, e também fortalecidos no embate contra o governo.

  Como o sindicato tem 10 dias, a contar de sexta-feira 06/06, para apresentar à Justiça sua defesa, ou seja a Ata da Assembleia que decidiu pela greve,  o governo certamente estará sob intensa pressão se tiver que administrar a paralisação os serviços públicos, até dia 16/06, principalmente escolas e UBS. 

 

 

Voltar