A esquerda indo morro abaixo?

Da mesma forma que o Datafolha, ou Datafalha com diz o site O Antagonista, previu que Haddad venceria no segundo turno de 2018, mas perdeu, também previu na ultima pesquisa de ontem, 02/09, que Haddad venceria Bolsonaro se as eleições fossem hoje... Claro, Bolsonaro ironizou a respeito. Bom, comentam nos bastidores e opinião pública, pelo que se vê no noticiário, que essa pesquisa foi mais uma "forçada" para manter o PT em evidência, mesmo porque parece ter caído no ridículo geral já que não vai ter terceiro turno. Especulam se seria mais uma fantasia da esquerda para que as eleições municipais não complete o desastre de 2018.

Por outro lado, enquanto a PF continua prendendo corruptos, Garotinho e Rosinha presos hoje no Rio, na pesquisa do Atlas Político João Doria tem sua imagem negativa bastante elevada, a pior de todas entre julho e agosto, saindo de 42,5% para 58,3% negativo. 

Rodrigo Maia é ainda pior. Ele é rejeitado por 66% do eleitorado. Lula empacou em 34% de imagem positiva e 57,8% de imagem negativa. E Fernando Haddad, que ganharia de Jair Bolsonaro de acordo com o terceiro turno no Datafolha, é aprovado por 26,8% dos entrevistados e reprovado por 58,4%. O diretor do Atlas Político disse para o site El País: "O centro está abandonando o Bolsonaro, mas a base bolsonarista é ainda bastante coesa. A centro-direita sofre com a polarização política igual à centro-esquerda. Outro aspecto surpreendente da queda de popularidade do presidente é que ela não resulta tampouco no avanço de nenhuma figura da oposição à esquerda. Os níveis de aprovação e desaprovação deLula, Haddad e Ciro estão estagnados."

E para aumentar a tristeza e angustia do PT & Cia, o senador Cid Gomes, depois de disse "Lula está preso, babaca", novamente desmistificou a esquerda na entrevista que deu ao Correio Braziliense, o senador Cid Gomes, na qual revelou seu sentimento de hoje: "Tenho uma queixa [ao PT] que vou levar para o resto da vida, ou até que eu deixe de ter vergonha de dizer que sou de esquerda. Eu, hoje, tenho vergonha de dizer que sou de esquerda. Porque o PT acabou passando para a população a ideia de que esquerda é o vale-tudo, pode meter a mão, pode fazer o que quiser sem o mínimo de moral e ética, numa crença de que, para alguns, os fins justificam os meios. E virou sinônimo de corrupção e de desmando, de irresponsabilidade, enfim, um conjunto de coisas que ficou colado na esquerda."

Para tentar reverter a atual má fase, uma parte da esquerda se distancia do PT e lança o "DireitosJá! Fórum pela Democracia" na noite desta segunda-feira p.p., 02/09, na PUC-SP . O grupo foi criado para fazer uma oposição ampla ao presidenteJair Bolsonaro, com a participação de Ciro Gomes(PDT), Flávio Dino (PC do B), Márcio França (PSB), Luís Felipe D´ávila (PSDB-SP), Eduardo Suplicy (PT), Paulinho da Força (Solidariedade), Eduardo Jorge (PV) e Marta Suplicy (Sem partido).