2ª Instância TJSP nega recurso ao governo de Várzea Paulista em ação por improbidade

Então, o governo municipal aqui de Várzea Paulista, não se conformando com decisão judicial por existência de ato de improbidade administrativa no Processo nº 2216398-77.2018.8.26.0000 - 2ª Instância do Tribunal de Justiça de São Paulo -, impetrou Agravo de Instrumento para tentar escapar do processo. Não deu certo... A 7ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferiu a seguinte decisão: "Negado provimento ao recurso. V.U. (votação unânime). Resumindo: é ação civil pública por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo contra o município de Várzea Paulista. Bom, o governo sustenta que o MP ingressou com a presente ação visando responsabilizar os requeridos pela ilegalidade e inconstitucionalidade da nomeação ao cargo comissionado de Elaine da Silva Vasconcelos, uma vez que ela não exerceu funções para as quais foi nomeada, estando em total desvio de função. Claro, o governo alegou ter informado que a funcionária foi exonerada e, deste modo, não se justificaria a inclusão dos denunciados no processo: Juvenal Rossi (prefeito), Elaine da Silva Vasconcelos (funcionária), Tânia Maura Gomes (funcionária), Juarez Gilberto Cardoso (vereador) e David Alexandre da Silva (gestor de comunicação). Com isso, o governo municipal pretendia que a decisão fosse reformada para ser excluído da ação civil pública. Claro, o Agravo negado foi encaminhado para arquivo em 12/03/2019. Esta decisão pode ser vista clicando aqui. Pelo sim pelo não, uns e outros comentam nos bastidores que a justiça está tentando encontrar a ex-funcionária Elaine para entregar Citação, mas não estão conseguindo encontrá-la... Oremos? Não carece...