Acordão do TCE julga irregular e multa o prefeito de Várzea Paulista na co-gestão anterior da Saúde com a ICV

Então... após o primeiro impacto do Lula solto, que vai continuar a proporcionar muito o que falar, a esquerda brasileira perde um aliado de primeira hora: Evo Morales, que renunciou à presidência da Bolívia após a OEA declarar haver vícios nas eleições. Com quase 14 anos no poder como presidente, Evo Morales "supostamente" instituiu uma ditadura travestida de "democracia", segundo analistas políticos internacionais. Com a renúncia, novas eleições para presidente na Bolívia serão marcadas, enquanto as esquerdas latinas dizem que é "golpe". É golpe? Bom, noves fora, retornamos ao dia-a-dia de Várzea Paulista e Região que, sem ser surpresa para ninguém, o atual prefeito de Várzea Paulista carimba mais um revés no seu curriculum, aumentando a "coleção" imbatível de processos e condenações judiciais, a maior da história da cidade, ou seja: o TCE publicou Acordão, no qual o prefeito é condenado a pagar multa (de novo) por irregularidades no contrato de co-gestão com a ICV, Instituto Ciências da Vida. Vide o Acordão no link abaixo:

Ora, o Tribunal de Contas julgou irregulares o Processo de Seleção, o Contrato de Gestão e o Primeiro a Terceiro Termos de Aditamento do Contrato de co-gestão, incluindo no Acordão a multa de 160 Ufesps, cerca de R$ 2.450,00, ao prefeito Juvenal Rossi. Na decisão, foi concedido 30 dias para o prefeito informar sobre as providências adotadas em face das impropriedades apuradas. Pelo sim pelo não, comentam nos bastidores e opinião pública, que o prefeito está escrevendo sua história política com o recheio que transborda de inquéritos, condenações, multas por irregularidades no governo e, a pior parte, com vários escândalos que envergonham Várzea Paulista. Oremos!