Bolsonaro apoia atos de 15 de março abertamente: que significado isso tem?

A menção que o presidente Jair Bolsonaro fez aos atos a favor do seu governo agendados para 15 de março, próximo domingo, trouxe um ânimo adicional à militância que promove as manifestações. A mobilização nasceu como um apoio ao governo, ganhou conotação de guerra ao Congresso após a indicação de que parlamentares poderiam derrubar um veto presidencial na Lei do Orçamento e voltou a se centrar em torno de Bolsonaro com a decisão, por parte dos deputados e senadores, favorável ao Palácio do Planalto.

"Dia 15 agora tem um movimento de rua espontâneo. E político que tem medo de movimento de rua não serve para ser político. Então participem. Não é um movimento contra o Congresso, contra o Judiciário. É um movimento pró-Brasil. É um movimento que quer mostrar para todos nós - presidente, Poder Executivo, Poder Legislativo, Poder Judiciário - que quem dá o norte para o Brasil é a população", falou Bolsonaro, durante discurso em Boa Vista, onde fez escala no sábado, 07/03, antes de prosseguir viagem rumo aos EUA.

Nas redes sociais, espaço em que os bolsonaristas demonstram força ainda antes do período eleitoral de 2018, a chamada do presidente estimulou a produção de mais postagens referentes aos atos de 15 de março. O post de Bolsonaro no Twitter com o vídeo em Roraima contava, até a noite do domingo, 08/03, com mais de 4.400 retuítes e 22 mil curtidas. O grupo NasRuas, que milita por Bolsonaro, compartilhou o vídeo do presidente com os dizeres "Agora é pra valer! Bolsonaro convoca o povo!". Outro gancho do fim de semana foi a gafe da ex-presidente Dilma Rousseff que, em um pronunciamento na França, disse que Bolsonaro "tem por objetivo destruir a destruição da soberania do país". A Frente Cidadã, outro grupo de ação pró-Bolsonaro, postou uma imagem do presidente com a frase "Dia 15 eu vou destruir a destruição".

O Dia da Mulher, celebrado no domingo, também serviu como estímulo adicional para difusão do ato. Por duas circunstâncias: a primeira foi a realização, em todo o Brasil, de manifestações contrárias ao presidente, o que incentivou a necessidade, por parte dos governistas, de executar um ato maior em resposta. E a segunda circunstância foi a presença do apoio de mulheres simpatizantes ao presidente. A hashgtag #MulheresComBolsonaro circulou entre as militantes bolsonaristas, além de uma arte com o rosto do presidente em um fundo rosa e os dizeres "Mulheres com Bolsonaro"."

Por Olavo Soares

Fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/republica/bolsonaro-apoio-atos-pro-governo-15-de-marco/

Obs.: A matéria acima é parte do publicado no site da Gazeta do Povo, conforme link acima