Com cobranças da população, o legislativo prepara CEI para investigar o governo municipal de Várzea Paulista

Então... o mais jovem presidente da câmara municipal de Várzea Paulista, Guilherme Zafani, com 24 anos, está comandando o legislativo num período turbulento em que a população exige fiscalização e ação dos vereadores. Não são todos os vereadores que estão "acomodados" no cargo, para o qual pediram votos e foram eleitos. Sabe-se que pelo menos 5 deles até podem tentar fazer alguma coisa, mas são "contidos" por outros 6 que estão alinhados com o prefeito. Ora, muita gente desaprova o segundo mandato do prefeito Juvenal Rossi, e cobram dos vereadores atitudes pela moralização da administração pública. Bom, a câmara municipal tem enfrentado protestos nas últimas sessões públicas, e novas manifestações deverão ocorrer. Inclusive um vereador comentou na Tribuna o desgaste que a Casa de Leis tem junto à população, que acusam os vereadores de omissos e até de "cúmplices" do prefeito, inclusive dizendo que alguém, provavelmente do governo municipal, o mandou "calar a boca" (clique aqui para ver o vídeo). Com tudo isso acontecendo à sua volta, o presidente da câmara intenciona instalar uma CEI, Comissão Especial de Inquérito, para apurar possíveis irregularidades cometidas pela atual administração. Deverá ser como um desdobramento da Operação Ouro Verde, feita pelo GAECO, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. O pedido de abertura da CEI está na fase final de avaliação e deve entrar na pauta para apreciação em sessão pública muito em breve. Será uma resposta do legislativo às continuas reclamações e problemas "crônicos" da cidade, como a falta de infraestrutura e "inconsistências" na área de Saúde, além das "suspeitas" de corrupção e bloqueio de bem do prefeito pela Justiça. Para tanto, o presidente da câmara conta com o Diretor Geral da Casa de Leis, dr. Lincoln, que dizem ter o perfil o ex-juiz federal e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, certamente pelo caráter e serenidade na atuação no legislativo. Nos corredores da câmara municipal já se referem ao diretor como Lincoln Moro. Pelo sim pelo não, independente de ter vereadores "apoiando" o governo municipal, a abertura de uma CEI será, no mínimo, salutar... Oremos?