DECEPÇÃO! Prefeito não comparece e vereadores desprezam mais uma oportunidade de abrir CPI para investigar a corrupção na Saúde de Várzea Paulista

Pois então... comentam nos bastidores e opinião pública de Várzea Paulista que os vereadores parecem confirmar a impressão inequívoca de que participam do "esquema" com o governo municipal, ao desprezar pela terceira vez a oportunidade de abrir Comissão para investigação da corrupção na gestão de Saúde de Várzea Paulista. A primeira foi quando o Gaeco esteve na prefeitura em 2018, a segunda quando o ex-diretor da Vitale delatou que os gestores da Saúde e da comunicação recebiam propina. 

Segundo uns e outros, a câmara municipal também se fez de desentendida,  nos escândalos do Cemitério Municipal e do Bolsa Família e, portanto, continuam fazendo de conta que representam a população, e que estão preocupados é com eles mesmos e com a reeleição. Reeleição? Conseguem se reeleger com toda essa falsidade, pergunta a opinião pública decepcionada e injuriada com o sentimento de que todos estão envolvidos no "esquema"? Tem até quem publicou nas redes sociais: "a vaca pasta sempre no mesmo pasto nesta cidade, e nós só ficamos com o esterco", tal o nível de decepção. 

Bom, o prefeito não compareceu na sessão pública da câmara municipal para prestar esclarecimentos sobre a corrupção na Saúde, mas se reuniu com os vereadores da base do governo, 7 deles, para produzir uma pauta conjunta sobre a investigação do Gaeco na Saúde. A pauta foi publicada na página do prefeito enquanto, nos corredores do governo municipal, circula a suspeita de que tem vereadores envolvidos diretamente no escândalo, e que a hora deles não demora a chegar. 

Outro comentário circulando nos bastidores, é que os gestores exonerados devem prestar depoimento no Gaeco de Campinas dia 13/06, quinta-feira, e as apostas são de que a gestora da Saúde deve negociar delação premiada. Outra especulação nos bastidores é de que o PSDB de Jundiaí está dando assistência para o governo municipal tentar se eximir do "esquema". Entretanto, a indicação de um Diácono da igreja católica  (o que fez a renovação do contrato emergencial com a Vitale), e de um comissionado (que dizem ser apadrinhado e indicado pelo PSDB de Jundiaí) para assumir interinamente as pastas dos exonerados, aumentou as especulações de que o ex-gestor de comunicação continuará fazendo "parte do governo" mesmo estando fora, conforme memes circulando as redes sociais.

Comentam também nos bastidores que o "operador" foi exonerado, mas que o chefe da "organização" continua com as rédeas enquanto o MP conclui as investigações. Ora, no poder, o importante não é fato, e sim a versão. E na versão a "verdade" pode ser fabricada de acordo com os interesses de quem estiver no comando, conforme ensina a história desde o inicio dos tempos. Parece que é o momento dos eleitores recitarem o Salmo 36, que certamente deve ser o indicado...