Discurso de Bolsonaro na ONU: foi um chute no balde dos socialistas e oportunistas globais?

Então... segundo Rodrigo Constantino, em seu Blog no Gazeta do Povo, o presidente Jair Bolsonaro fez, sim, um discurso ideológico na ONU, patriótico, mas necessário: "O discurso foi um chute na canela dos socialistas bem no seu território, já que a ONU é o ambiente da esquerda caviar global, e que Bolsonaro foi direto ao ponto: "O país que represento é um que está se reerguendo. Nos deixamos seduzir por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto. A mídia, as universidades e escolas foram tomadas por essa ideologia. As nossas casas foram invadidas, pois essa ideologia pretende destruir as famílias. A alma humana foi invadida pela ideologia, para expulsar Deus. Por onde passou, essa ideologia deixou um rastro de miséria e escravidão. Bolsonaro também citou a facada que levou de um esquerdista e que quase o matou, sendo um milagre divino ter sobrevivido. Foi, sim, um discurso para sua plateia, mas também com duras verdades que os líderes globais hipócritas precisavam escutar. Podemos discordar dos meios pregados pelo presidente para combater os males que aponta, mas os males são reais e precisam ser combatidos." Bom, as análises dos "políticos", cientistas políticos, especialistas, formadores de opinião e meios de comunicação, estão "divididas" e mantendo a "polarização" e contradição muito vívida, por exemplo: 1)  otGleisi Hoffmann, presidente do PT, escreveu em Nota: "O discurso foi permeado de ataques infundados, fake news e muita, muita teoria conspiratória dos anos 70: Bolsonaro atacou governos petistas, países vizinhos, a mídia internacional e a sanidade mental dos ouvintes..." 2) e também a critica do governador João Doria: "Primeiro, inadequado. Segundo, inoportuno. Terceiro, sem referências que pudessem trazer respeitabilidade e confiança ao Brasil no plano ambiental, no plano econômico e no plano político. Quarto, péssima repercussão internacional. O mundo inteiro está repercutindo pessimamente a intervenção do presidente na Assembleia Geral das Nações Unidas." Entretanto, pelo sim pelo não, parece que opiniões gerais admitem que Bolsonaro foi firme e corajoso ao falar do Brasil, de forma digna e patriótica! Oremos!!!