E a câmara municipal de Várzea Paulista aprovou o empréstimo de 15 milhões para o governo em fim de mandato

Pois é... depois que o empréstimo anterior não foi colocado em votação pelo presidente da câmara municipal, os 3 milhões solicitado pelo governo municipal de Várzea Paulista, os 7 vereadores da base do governo conseguiram que o novo pedido de R$ 15 milhões, junto a Caixa Economica, entrasse na pauta de ontem e fosse aprovado, os mesmos 7 que impediram a abertura de Comissão Processante para cassação do prefeito, protocolado por munícipe com base na condenação e bens bloqueados pela Justiça. Com isso, a prefeitura certamente vai conseguir um "alivio" no Contas a Pagar, uma vez que a arrecadação municipal é praticamente destinada a pagamento de salários, horas extras e demais despesas com pessoal, e mal consegue pagar alugueis e compra de insumos para funcionamento razoável dos serviços públicos. Outra questão comentada nos bastidores e opinião pública, é que boa parte desse empréstimo será aplicada para obras e maquiagens urbanísticas para fins eleitorais, certamente com o objetivo de tentar eleger o candidato apoiado pelo prefeito e equipe executiva. Entretanto, segundo uns e outros, comenta-se que o maior receio do prefeito é que seja eleito um novo prefeito, da "oposição", que faça uma devassa nos 2 mandatos, da mesma forma que fizeram com o governo anterior do PT, descobrindo supostos malfeitos e com provável ação judicial para recuperação de patrimônio publico "usado" nos projetos do atual prefeito e equipe executiva, que não foram aplicados para os fins que se destinavam e/ou para "outros" fins não explicáveis e/ou não identificáveis.  Pelo sim pelo não, os próximos prefeitos a serem eleitos é que irão pagar essa conta... que não fizeram. Oremos... muito muito...