E lá vai a "comitiva política" ao Vaticano...

Então... da mesma forma que houve a gritaria, acusações, etc e tal, porque agora não tem "ambientalistas", ONGs, esquerdas & cia, para criticar, com a mesma agressividade que tiveram com os incêndios da Amazônia, o petróleo se espalhando na costa marítima do nordeste? Será porque talvez seja da Venezuela? E mais, como a esquerda explica a "comemoração" da suspensão da campanha anti-crime? O TCU, que suspendeu a campanha anti-crime, também vai suspender a viagem à Roma dos políticos para a canonização da irmã Dulce? Bom, os meios de comunicação dizem que estão na lista da viagem os senadores Jaques Wagner (PT-BA), Ângelo Coronel (PSD-BA), Roberto Rocha (PSDB-MA), Werveton Rocha (PDT-MA), Elmano Ferrer (Podemos-PI), Ciro Nogueira (PP-PI), José Serra (PSDB-SP), Chico Rodrigues (DEM-RR) e, claro, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que vai junto com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Ora, a comitiva inclui até o ex-presidente Sarney, para acompanhar a cerimônia de canonização da Irmã Dulce, a Santa Dulce dos Pobres, como será chamada pela Igreja Católica, marcada para domingo, dia 13/10. Os parlamentares vão aproveitar para esticar até terça-feira, 15/10, enquanto votações importantes, como o segundo turno da reforma da Previdência no Senado, ficarão para depois. Nada contra a Irmã Dulce. Muito pelo contrário. A obra dela deve ser admirada e respeitada por todos, católicos ou não. Mas, segundo uns e outros, causa revolta ver que o discurso de austeridade no Congresso Nacional serve apenas para nós, pobres mortais. Pelo sim pelo não, afinal, estamos bancando a viagem dessa turma toda em Roma, não é? Oremos...