É só uma questão de autoridade e moral no governo municipal de Várzea Paulista?

Então.. o ministro Barroso, do STF, disse em um evento que "autoridade depende de credibilidade. Se perde isso, a força é única coisa que sobra". E no caso de governante municipal, o que sobra com vários processos de improbidade administrativa e condenações judiciais, mantendo gestores municipais no cargo mesmo depois de delatados por receberem propina, escândalos no governo municipal nunca explicados, visitas da polícia em setores do governo, etc.? Continuar mentindo parece que não é mais uma opção viável, que só bajuladores e oportunistas "acreditam", principalmente depois que bens do governante são indisponibilizados pela justiça até a devolução de dinheiro público por superfaturamento. Bom, segundo uns e outros, o que torna o governante desmoralizado são os grupos de Whatsapp, principalmente os dos bastidores do governo municipal e opinião pública, que divulgam em todas as direções e camadas sociais tudo o que acontece de maquiavélico e podre na administração municipal. Qualquer coisa. Então, como continuar fazendo de conta que está tudo bem "cercado" por uma equipe de gestores de moral duvidosa, maioria denunciados nesses grupos como partícipes ou promotores de "corrupção"? A tentativa de tentar convencer que é tudo "fake" nos meios e redes sociais, é tratar a população, principalmente os eleitores injuriados, como tola e ignorante e que só os "agentes" do governo municipal dizem a "verdade"? Pelo sim pelo não, e quanto aos vereadores, o que sobra para eles ao se fazerem de cegos, surdos e mudos com o que escandalosamente acontece na administração municipal? Oremos!