Eleições Várzea Paulista e as sondagens de intenções de voto

As pesquisas eleitorais, nos seus mais diversos modelos, tais como pré-diagnóstico, sondagem qualitativa, etc., são meios preciosos que candidatos e estrategistas de campanha usam para enfrentar uma disputa eleitoral. A principal questão na sondagem de intenção de voto é como interpretar as oscilações. Muitas vezes candidatos que aparecem em primeiro lugar em pesquisas realizadas com muita antecedência são os que geralmente não conseguem se eleger. Em outras palavras, as pesquisas realizadas muito antes das eleições, podem não refletir o estado de espírito do eleitor. De modo geral, o eleitor mediano mostra um grande desinteresse pela política, assimilando informações ocasionais e dedicando a maior parte do seu tempo a outros assuntos de ordem pessoal, profissional ou até mesmo de lazer.

No contexto acima, ao responder perguntas sobre a intenção de voto a uma pesquisa, o eleitor mediano faz uma opção ao estímulo mais recente. Por estímulos podemos entender como sendo a informação esporádica que o eleitor capta diante do noticiário em geral, redes sociais ou ate mesmo em conversas com amigos. Assim, os personagens políticos em maior evidência no momento da sondagem tendem a ser os mais lembrados e, quando a imagem de tais personagens é positiva, tendem a estarem nos primeiros lugares na intenção de voto. Por outro lado, quando algum candidato se vê envolvido em escândalos de corrupção, certamente é mal avaliado e seu índice de rejeição tende a ser grande.

É com o início da campanha eleitoral que o eleitor começa a dar atenção à politica no seu cotidiano, quando as redes sociais e a mídia escrita/televisionada começam a dar atenção quase exclusiva a movimentação dos candidatos, e as conversas informais acabam abordando um ou outro fato relacionado à campanha eleitoral. É nessa fase que começa o ajuizamento do voto ou seja, é quando o eleitor começa a prestar mais atenção nos candidatos, suas propostas, seus discursos, etc.. A partir de então, as pesquisas de intenção de voto passam refletir posicionamentos mais consistentes. No processo de ajuizamento do voto o eleitor mediano tende a responder com uma intenção de voto mais próxima da sua decisão final, embora ainda sujeito a oscilações que estão relacionadas aos movimentos político-eleitorais dos candidatos.

Aqui em Várzea Paulista, as sondagens particulares para as eleições 2020 tem mostrado o atual vice-prefeito, e ex-gestor da Educação, aparecendo em primeiro lugar nas intenções de votos para sucessor do atual prefeito. Entretanto, os bastidores tem observado que a diferença para o segundo colocado vem se reduzindo, demonstrando tendência de perda do folego antes mesmo da campanha eleitoral. Com base nos números das sondagens de votos desde o inicio deste ano eleitoral até a mais recente, avaliações em andamento apontam que, com a distancia do segundo lugar diminuindo e o inicio da campanha se aproximando, as intenções de votos ao candidato do governo pode tender a cair ainda mais e, em pouco tempo, deverá ser superado e passar ao segundo lugar. Pelo menos é o que se avalia no meio político municipal.

Portanto, hoje a expectativa é que aparentemente a disputa pela prefeitura deve ficar entre o candidato do governo, no caso o vice-prefeito, e o ex-deputado estadual e duas vezes candidato nas eleições anteriores, José Roberto Aprillanti Junior, ou Jr. Aprillanti. Os demais candidatos melhores avaliados nas sondagens de intenção do votos, Rivaldo e Marly Caldas, conforme a mais recente pesquisa particular, terão que ajustar suas estratégias para enfrentar, chegar junto e  tentar vencer a corrida eleitoral. A campanha eleitoral é para isso. O prazo para as convenções partidárias municipais se encerram dia 16, ou seja a poucos dias da definição dos candidatos oficiais a prefeito e vereadores pelos partidos.