Então… Gaeco cumpre mandados de busca e apreensão no governo municipal de Várzea Paulista (Saúde e Comunicação)

Ora, como desgraça pouca é bobagem, viaturas do GAECO, Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado, e o BAEP, Batalhão de Ações Especiais, do Estado de São Paulo, ambas polícias do Estado de São Paulo, vieram aqui em Várzea Paulista, de novo, para cumprir mandado de busca e apreensão nos seguintes locais: gestão de Comunicação e gestão da Saúde no prédio do Facilita, e nas casas do David Alexandre (Comunicação) e Mônica Carvalho (Saúde)

Uns e outros comentam que quanto mais o governo e agentes da equipe executiva se dizem "inocentes" de "suposta corrupção", mais indícios aparecem para desmentir todos eles, e ainda tentam confundir a população com um Comunicado. Sempre fazem isso nesses casos, como se a chegada da polícia para investigar a Saúde e Comunicação "não é nada demais", mesmo com a TV Tem, TV Record e TV Band no local acompanhando o escândalo. Bom, a polícia não teria vindo esta segunda vez pelo mesmo motivo, se não houvesse motivos para mandado de busca envolvendo os 2 gestores, ambos denunciados por ex-diretor da O.S. Vitale dizendo que pagava propina aos dois em delação premiada, que segundo uns e outros, "supostamente" é um valor milionário. E mais, esse escândalo com a chegada da polícia tende a confirmar o que a opinião pública e bastidores tem comentado e, portanto, não é como diz o Comunicado do governo de que está "colaborando" com a polícia. Se o governo colaborasse, na primeira vez que vieram em 2018, e nada encontrassem, o processo já teria sido arquivado, mas voltaram... Especulam que o próximo passo deve ser o indiciamento de ambos os gestores por "corrupção", Mônica e David. Segundo o site G1 (Globo), conforme a investigação do Gaeco, o dinheiro de corrupção era a moeda de troca para que os empresários por trás da O.S. Vitale pudessem desviar verbas do hospital. Claro, o caso chama a atenção principalmente pelo estado precário no atendimento à Saúde em Várzea Paulista, conforme tem circulado em vários grupos de whatsapp, na denúncia no Ministério Público pelo "Xerife" da Saúde, no Blog e em outros meios de comunicação. Pelo sim pelo não, as questões agora são:

a) desta vez o prefeito vai afastar os 2 gestores para colaborar com a justiça, ou continuar a fazer de conta que "não é nada demais"?

b) o governo municipal vai continuar com a OS Vitale na co-gestão da Saúde?

c) a câmara municipal vai abrir uma C.E.I. e apurar tudo isso, ou são cúmplices como estão comentando na cidade?

Oremos? Não carece, de jeito nenhum...