Está tudo combinado?

Então... João Doria, contrariando as expectativas de prefeitos e empresários, usou de suas prerrogativas como governador do Estado de São Paulo e estendeu o decreto da quarentena até dia 31/05. Mas... a população concorda? O governador do estado de New York, EUA, Andrew Cuomo, informa que o isolamento social não reduziu a contaminação pelo Covid-19, pelo contrário... 66% da população contraiu o coronavírus por ficarem em casa (veja vídeo na primeira página do Blog). De qualquer forma, avaliações dos bastidores e opinião pública entendem que o governador de São Paulo está conseguindo o grande feito pessoal de colocar todo o eleitorado de São Paulo contra ele, e consequentemente também contra seu partido político, o PSDB, já depreciado com as filiações de Alexandre Frota e Joyce Hasselmann. João Dória sabe o que faz? Deve saber. Por outro lado, especulações em "off", dentro e fora do Palácio dos Bandeirantes, consideram que o afastamento "médico" do dr David Uip, do Comitê de Contingenciamento para Emergências para o Covid-19, provavelmente seja uma estratégia para se distanciar e não ser incluído como responsável pelas medidas do governo do Estado. Embora isso possa ser só especulação, há quem acredite que onde há fumaça há fogo. Outra questão que atiçou os observadores é que, logo depois que João Dória prorrogou a quarentena, o governador do Rio, Witzel, também prorrogou a quarentena até o dia 31/05, reforçando o imaginário do cenário político de que "está tudo combinado" entre Rio e SP. Segundo uns e outros, é o que parece. E mais, avaliações de analistas de política e economia estão considerando se o Estado de São Paulo está na rota de ser quebrado por interesses políticos e por poder. Pelo sim pelo não, qual vai ser o próximo passo sr. governador de SP? Oremos?