Ex-prefeito de Itupeva condenado por improbidade e dano ao erário

Então... enquanto o circo do PSL mantém seu show de hipocrisia e disputa de poder por dinheiro do fundo partidário, dinheiro esse que os "parlamentares" desviam dos impostos pagos pela população, para fins pessoais. Aliás, se apossar do dinheiro público parece ser o grande objetivo da maior parte de todo e qualquer político, salvo alguns raríssimos isentos de corrupção que estão comprometidos com a população. Dito isso, destacamos a sentença aplicada pela justiça ao ex-secretário no governo anterior do PT, depois prefeito de Itupeva e também ex-secretário adjunto do governo estadual de Márcio França: Ricardo Bocalon. É um dos muitos exemplos de como funciona o universo dos políticos que se julgam espertos, mas que vivem em permanente estado de tensão com o receio de ser pego pela justiça, e até mesmo ser preso a qualquer momento. Claro, TODOS, se declaram "inocentes" e que vão provar na justiça que as acusações "não procedem", da mesma forma como está ocorrendo aqui em Várzea Paulista no caso dos DVDs e vários outros inquéritos e processos contra o atual prefeito e vice-prefeito, incluindo os ex-gestores da saúde e o da comunicação por recebimento de propina da OS Vitale, etc. No caso do ex-prefeito de Itupeva, ele foi condenado por improbidade administrativa e dano ao erário público ao utilizar dinheiro proveniente do convênio firmado entre a Municipalidade e o Governo do Estado, para finalidade diversa daquela pactuada. A sentença determinou (vide na integra no link abaixo): a) ressarcimento integral do dano; b) suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 05 anos; c)pagamento de multa civil em valor equivalente a R$ 300.000,00; d) proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 05 anos. Pelo sim pelo não, a justiça está punindo a corrupção no aglomerado urbano de Jundiaí... só aguardar as próximas sentenças que estão praticamente prontas no forno! Aleluia! Oremos!