Ex-prefeito e ex-vereador do PT de Várzea Paulista perdem direitos políticos por 5 anos

Então... enquanto o Greenpeace, em vez de ajudar na limpeza das praias nordestinas, faz um "protesto" incompreensível sujando de óleo na praça dos 3 poderes de Brasília, como se o governo federal fosse o responsável pelo crime ambiental do derramamento de óleo (veja vídeo aqui). Os "manifestantes" foram presos, claro. Dito isso, o TJSP, Tribunal de Justiça de São Paulo, confirmou em Acordão a sentença do ex-prefeito e ex-vereador, a contar de 2019, por improbidade administrativa na contratação de cargo em comissão de funcionária que não exerceu efetivamente suas funções, e impondo-lhes a condenação de ressarcimento ao erário, consistente na devolução de todos os valores recebidos pela funcionária enquanto nomeada para funções públicas, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 5 anos, pagamento da multa civil no importe de 2 vezes o valor do ressarcimento ao erário, proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual faça parte, pelo prazo de 5 anos, condenando-os, ainda, ao pagamento das custas processuais. Vide o Acordão abaixo:

Bom, isso configura um revés que impede pretensões eleitorais de ambos, abrindo brecha para outra candidatura para prefeito pelo PT em 2020 na cidade, onde uma provável candidata é para ser uma conhecida empresária de contabilidade da cidade. Pelo sim pelo não, segundo uns e outros, parece que o PT precisa se oxigenar para tentar manter o partido na ativa nas próximas eleições... Oremos?